Como na última semana, quando Vasco e Flamengo se enfrentaram na semifinal da Taça Guanabara, o confronto do Rubro-Negro com o Fluminense, que acontecerá neste domingo (5 de março), também toma caminhos conturbados pela mesma questão: o local da partida. O time da Gávea quer a realização do clássico no Estádio Nilton Santos, o Engenhão, enquanto seu adversário quer que o duelo seja mantido no Maracanã.

Eduardo Bandeira de Melo, presidente do Flamengo, se pronunciou a favor de realizar a decisão na casa do Botafogo, principalmente para preservar sua casa para o confronto contra o San Lorenzo, na quarta-feira (8), na estreia de seu time na Conmebol Libertadores Bridgestone. “O importante para mim é essa posição do GEP, temos que respeitá-la”, disse o dirigente em frente à sede da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ).

“Quanto ao gramado, até podem haver problemas, mas não estou informado 100% sobre isso. Se o GEP acha que não há condições de fazer o jogo no Maracanã, então vamos respeitar. De acordo com o regulamento, com a impossibilidade de fazer os clássicos no nosso estádio, então, o Engenhão é a segunda opção”, prosseguiu Bandeira de Mello.

“Já demonstramos que a população merece ter a torcida mista, o jogo com o Vasco foi realizado em Volta Redonda sem problema nenhum. Queremos retomar essa tradição no futebol carioca. É claro que o Maracanã apresenta uma série de vantagens, inclusive de custos, considerando a promoção que estamos fazendo para a Libertadores, mas temos que pensar em nossos parceiros e nas condições para a partida de quarta-feira”, concluiu.

No entanto, Carlos Eduardo Pereira, presidente do Glorioso, se mostrou contra a decisão de realizar o clássico no estádio de sua equipe, e que o regulamento deve ser mantido, para que a decisão prossiga no Maracanã, independentemente do duelo do Flamengo contra o San Lorenzo, na próxima semana.

“A princípio o Botafogo vem aqui para ver o regulamento cumprido e para que o jogo seja feito no Maracanã, já que o estádio foi confirmado pelo Governo do Estado e porque estarão disputando lá uma partida da Libertadores na próxima quarta-feira”, falou o cartola. “Portanto o Maracanã tem condições, aparentemente, para receber qualquer partida, e o Botafogo espera que o regulamento seja cumprido”, prosseguiu.

“Eu pretendo defender o regulamento. Se o GEP fala que ainda faltam alguns laudos, então ainda temos alguns dias para atender isso. Todos sabem a mecânica de funcionamento do Maracanã e ele tem que ser colocado em boas condições para ser utilizado. Então se quarta-feira ele estiver em boas condições, não é possível que o San Lorenzo saia da Argentina sem saber onde vai jogar. O regulamento hoje está quebrado, porque hoje a indicação é de torcida única. E o regulamento prevê a divisão de torcidas. Nenhuma chance de haver torcida única para o Flamengo”, concluiu.

Fonte: Fox Sports