Futsal: Botafogo perde para a Cabo Frio e é vice no Carioca

Compartilhe:

O futsal de Cabo Frio está no topo do Rio de Janeiro. Na noite desta quinta-feira, a ADDP/Cabo Frio voltou a vencer o Botafogo/Casa de España por 4 a 3, na segunda partida da final do Carioca de Futsal, em um Ginásio Alfredo Barreto quase lotado. Não ficando atrás do placar em nenhum momento da partida, a equipe cabofriense ainda segurou o adversário em determinado momento da partida com menos um. Marcaram os gols do triunfo histórico da ADDP/Cabo Frio: Fabrício, Digo, Rodriguinho e Wellington.

Além de faturar o título, de quebra, a equipe da Região dos Lagos acabou com a hegemônia do Botafogo, que havia conquistado os dois últimos Campeonatos Carioca e terminou a competição com o artilheiro: Rodriguinho, com 9 gols. O Glorioso precisava vencer a partida de volta, pois havia sido derrotado no primeiro jogo, em Teresópolis, por 3 a 2.

ADDP/Cabo Frio não deu chances ao Botafogo (Foto: Léo Borges)
ADDP/Cabo Frio não deu chances ao Botafogo (Foto: Léo Borges)

ADDP/Cabo Frio começa em cima

Contando com o apoio da torcida que compareceu em massa ao ginásio, a ADDP/Cabo Frio começou literalmente com tudo. Logo nos primeiros segundos, os donos da casa abriram o placar. Regufe fez boa jogada pela esquerda, rolou para Fabrício, que bateu forte de esquerda, no canto do goleiro.

O Botafogo tentava ensaiar uma pressão, mas foi a ADDP que ampliou a vantagem. Aos sete minutos, Digo, sozinho, recebe excelente passe de Fabrício. O jogador só teve o trabalho de avançar e bater: 2 a 0.

O resultado deixava o Bota em maus lençóis. O técnico Mauricinho pediu tempo para tentar organizar a equipe. A parada surtiu efeito e o alvinegro passou a encurralar o adversário. Aos 13, o gol. Zé Carlos arriscou de longe e acertou o ângulo do goleiro Higor.

A pressão não abrandava, e o Botafogo tentava o gol de empate. No entanto, quando o primeiro tempo parecia resolvido, faltando sete segundos para o fim, Sávio recebeu livre e mandou por cima do Higor, igualando o placar.

ADDP/Cabo Frio mata o jogo e comemora

O discurso da ADDP era ignorar a vantagem do empate e partir para cima. Logo no primeiro minuto da segunda etapa, o time, espelhando a tranquilidade passada pelo técnico Everaldo Rangel, foi trocando passes até Rodriguinho encontrar o gol livre: 3 a 2.

A partir daí, a equipe de Cabo Frio nitidamente se acomodou. O Botafogo encontrava espaço para trabalhar a bola e voltou a lançar o goleiro-linha para envolver o adversário. Para piorar a situação, Dawisson, da ADDP, foi expulso por falta dura em cima de Sávio.

Foram dois minutos de pressão absoluta do Alvinegro. Higor foi obrigado a fazer duas ou três defesas importantíssimas, até a equipe voltar a ter cinco jogadores em quadra. No entanto, o gol do empate veio logo depois disso. Davi acertou um chute forte de esquerda no canto: 3 a 3. Faltava pouco tempo para o fim, e a responsabilidade era inteira do Botafogo.

O goleiro se tornou quase que um pivô e se atirava para o ataque. Por pelo menos três vezes, a ADDP roubou a bola e levou perigo arriscando de longe. Até que no fim, a fórmula funcionou. Wellington roubou a bola na defesa e chutou para o gol vazio. A bola foi rolando mansa até o fundo das redes: 4 a 3. ADDP/Cabo Frio campeã carioca 2013!

Fonte: Globoesporte.com

Comentários