Na véspera do clássico contra o Flamengo, os jogadores do Botafogo comunicaram ao clube que levariam ao gramado do Maracanã a faixa de protesto pela situação financeira do clube. A mensagem “Estamos aqui porque somos profissionais, e por vocês torcedores” foi aprovada, mas um detalhe pegou de surpresa o diretor técnico de futebol, Wilson Gottardo. Na faixa, eles expuseram o que o clube deve: três meses de salários na carteira de trabalho, cinco meses de direitos de imagem e recolhimento do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço).

— Da frase, eu sabia. Não tem problema dizer que jogam pela torcida, que vê que eles estão se empenhando — disse Gottardo, ex-jogador do clube, que também sofreu com atrasos de salários. — Detalhar (as dívidas), acho que não vem ao caso. Todo mundo já sabe. É desconfortável para o presidente, para o departamento financeiro, para todos.

Nesta segunda, os jogadores tiveram folga e se reapresentam na manhã desta terça-feira, no Engenhão. O time se prepara para enfrentar o Cruzeiro, líder do Brasileiro, sábado, às 18h30m, no Maracanã. No contato com os jogadores, Gottardo vai questionar os atletas sobre a atitude. O diretor havia informado ao treinador Vágner Mancini que aconteceria o protesto. Eles não sabiam, no entanto, que as dívidas seriam detalhadas na mensagem.

— Vou perguntar a eles qual foi o objetivo. O clube está tentando buscar recursos, reconhece a dívida e que está em falta com os jogadores — disse o diretor, que fez a ressalva. — Todos já sabem das pendências nos quatro cantos. A torcida é passional e se alimenta é de vitórias.

DÍVIDA DE R$ 700 MILHÕES

Gottardo descartou que a ação dos torcedores tenha tido participação da diretoria. Na sexta-feira, em Brasília, o presidente do clube Maurício Assumpção disse à presidente Dilma Rousseff que o caos financeiro do clube faz com que pense em abandonar a Série A. O Botafogo tem R$ 700 milhões em dívidas e receitas bloqueadas por ter descumprido o Ato Trabalhista. Na reunião com a presidente, os clubes tentam acelerar a aprovação da Lei de Responsabilidade do Esporte para poderem parcelar suas dívidas com a União.

Fonte: O Globo Online