O trabalho segue no Botafogo de olho na estreia do Campeonato Brasileiro diante do São Paulo, dia 27, no Morumbi, oportunidade para largar bem na competição nacional e dar a volta por cima na temporada. Ciente do quanto pode ajudar e em busca de mais minutos em campo, o meia Gustavo Ferrareis falou sobre o início de trabalho com Eduardo Barroca e se colocou à disposição para ajudar tanto pela ponta, como centralizado.

– Já tive uma conversa com ele e inicialmente eu continuo pelo lado, que é como prefiro jogar. Mas já disse a ele que posso jogar centralizado, da forma que precisar. Deu para perceber que ele tem uma mentalidade diferente dos outros e já deu para pegar uma ideia do que ele quer. Pede para que a gente jogue com a bola, não dê chutão, que é o que todo jogador gosta – destacou Ferrareis.

O meia alvinegro também falou sobre a expectativa da equipe para a estreia no Campeonato Brasileiro. Com bastante tempo para treinar, Ferrareis vê o Botafogo adaptado rapidamente ao estilo de trabalho de Barroca.

– Acho que chegamos muito fortes. Se teve uma coisa boa nesse tempo parado é que deu para conhecer bastante o professor Barroca. Deu para analisarmos o São Paulo, uma equipe muito forte e que dará a vida pelos três pontos. Mas vamos muito fortes para São Paulo em busca do resultado. Fazendo um resultado positivo contra o São Paulo voltamos para fazermos dois jogos em casa com mais confiança, além de termos a torcida ao nosso lado. Não temos que escolher muito e sim fazer um bom resultado no primeiro jogo. Preferiria iniciar em casa, com o apoio do nosso torcedor, mas de qualquer forma vamos buscar esse resultado – contou.

Confira os demais trechos da entrevista coletiva do meia Gustavo Ferrareis:

A VOLTA DE JOEL CARLI AOS TREINOS

– Representa muito. Não só por sua qualidade, mas sua experiência dentro e fora de campo. Nos ajuda bastante, é um líder e sabe o momento de falar, chegar na gente e dizer o que precisamos melhorar.

OS CONSELHOS DE DIEGO SOUZA DIANTE DO SÃO PAULO

– Já passou algumas coisas para a gente. Procurou passar o que ele imagina, o que pode nos ajudar muito nesse primeiro jogo. Tem a lesão, a questão do contrato, mas quem entrar vai dar conta do recado do mesmo jeito.

ATACANTE CENTRALIZADO OU DE BEIRADA?

– É diferente jogar com um referência e com um outro de maior mobilidade. Temos o Igor Cássio também, que veio da base e faz um bom papel. Se não jogarmos com ninguém centralizado vamos ter que buscar jogar de outra maneira.

Fonte: Site oficial do Botafogo