O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio de Janeiro (Crea) ameaça entrar com liminar na justiça para pedir o adiamento da partida entre Flamengo e San Lorenzo pela Libertadores, quarta-feira, no Maracanã. Segundo o coordenador da Câmara Especializada de Engenharia Civil, Jorge Mattos, a segurança do estádio não permitindo a entrada dos especialistas para vistoriar o estádio.

– Viemos em quatro pessoas para fazermos a vistoria completa. Chegamos às 10h e, desde então, o chefe da segurança não permitiu nossa entrada. Vou esperar mais um pouco, mas caso não nos deixe entrar, vamos acionar nosso jurídico e entrar na justiça. Não podemos dizer que tem algum problema, mas também não podemos dizer que não tem. É arriscado abrir o estádio para mais de 60 mil pessoas sem sabermos como ele está – disse o coordenador, acrescentando que a gestão para este jogo é do Flamengo.

– Ninguém do clube nos procurou para dizer nada, apenas temos a informação da segurança de que não podemos entrar.

Na tarde de segunda-feira, o Crea-RJ havia informado que iria fiscalizar todos os contratos de manutenção do Maracanã para atender a uma solicitação do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro e da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro – Ferj.

O órgão iria verificar a parte de prevenção pânico e incêndio, irrigação do campo, recomposição da lona da cobertura, serviço de recolocação das cadeiras, elevadores, climatização de ar condicionado, exaustão, instalação de gás e instalações elétricas, entre outras que envolvem segurança.

De acordo o Flamengo, a Odebrecht foi procurada pelo Crea e havia solicitado uma reunião com o órgão, mas não no Maracanã. O clube acrescenta que a concessionária e o rubro-negro não foram comunicados da vistoria no estádio. Segundo a assessoria, nunca em operações de jogos foi exigido laudo do Crea. Para a realização das partidas, a segurança é garantida pelo Gepe e pelo Corpo de Bombeiros.

Fonte: O Globo Online