Ídolos dos clubes cariocas aprovam Maraca e lembram glórias

Compartilhe:

As histórias do Maracanã não saem da cabeça de quem já fez história no local. E o Globo Esporte levou quatro jogadores que deixaram sua marca no estádio para ver como ficou o principal palco do futebol carioca depois das obras e recordar os feitos do passado. O tricolor Assis, o alvinegro Maurício, o rubro-negro Nunes e o vascaíno Valdir lembraram o tempo em que tinham seus nomes gritados pela torcida e aprovaram a nova cara do estádio.

Agora com capacidade para 78.838 torcedores, todos sentados e com uma estrutura completamente diferente da antiga, o Maracanã mudou, mas ainda encanta os ex-jogadores. A reabertura oficial para o público está marcada para domingo, às 16h, no amistoso entre Brasil e Inglaterra.

– A gente está acostumado a ver o Maracanã como no nosso tempo, mas impressiona. O torcedor, quando entrar agora aqui, vai ficar meia-hora só olhando, e o jogo comendo – disse Assis, ex-atacante do Fluminense que deixou seu nome no estádio ao marcar o gol do título na final do Carioca de 1984, na vitória sobre o Flamengo por 1 a 0.

Valdir Maurício Nunes Assis Maracanã matéria (Foto: Thiago Dias)Nunes, Valdir, Assis e Maurício tiram fotos com operaríos que trabalham no estádio (Foto: Thiago Dias)

O ídolo tricolor recordou a partida.

– A torcida do Fluminense já estava saindo, e a do Flamengo vibrando com o empate. De repente, as duas torcidas se encontraram na rampa. A do Fluminense voltou porque eu consegui fazer o gol que deu o título para o Fluminense.

Nunes ganhou muitos títulos no Maracanã, entre eles três Brasileiros. Fez gols em decisões, mas é o gol do título no Carioca de 1981 sobre o Vasco, na vitória por 2 a 1, que ele escolhe como o mais marcante.

– Aquele gol eu jamais vou esquecer, a nação rubro-negro jamais vai esquecer. A magia do Maracanã ainda está aqui. Vocês ainda sentem quando entram aqui? Eu sinto isso – conta Nunes.

O ex-atacante alvinegro Maurício também elogiou o novo estádio. Dentre os jogos marcantes está a final do Carioca de 1989, quando o Botafogo saiu da fila após 21 anos sem títulos e venceu o Flamengo por 1 a 0.

– Eu não ia jogar, tive febre, estava doente, e melhorei na véspera do jogo. Fazia 21 anos que a gente não conquistava o Carioca e fiz o gol do título – lembrou Maurício.

Valdir Maurício Nunes Assis Maracanã matéria (Foto: Thiago Dias)
Os ídolos conheceram os novos vestiários do Maracanã (Foto: Thiago Dias)

Valdir também marcou época no Vasco com gols importantes, e o ex-atacante ficou impressionado com a reforma. Apesar da grande mudança, ele garante que o estádio não perdeu o charme que sempre teve.

– Se você estiver com alguém aqui, com os olhos vendados e perguntam que estádio é esse, pouca gente vai saber – disse.

Fonte: Globoesporte.com

Comentários