Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jornalista faz alerta ao analisar finanças do Botafogo: ‘Risco de virar um clube menor é real’

29 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Jorge Nicola analisa rebaixamento do Botafogo
Reprodução/YouTube

O Botafogo foi rebaixado nesta sexta-feira pela terceira vez em sua história, mas nunca a situação foi tão grave quanto a atual. A dívida botafoguense ultrapassou R$ 1 bilhão, as receitas com a TV vão despencar e o risco de virar um clube menor é real.

Em 2002, na primeira queda, o Botafogo não devia mais do que R$ 100 milhões. Já em 2014, no segundo rebaixamento, as dívidas superavam os R$ 800 milhões. Agora, em meio ao caos financeiro agravado pela Covid-19, as pendências botafoguenses na praça superaram R$ 1 bilhão.

As receitas botafoguenses em 2021 vão despencar. Nos últimos anos, o clube tinha uma média de arrecadação de R$ 180 milhões por temporada, porém pouco mais de R$ 100 milhões vinham de direitos de transmissão.

Com a queda para a Série B e o fim da cláusula paraquedas, que permitia aos times grandes a manutenção da cota de TV na primeira temporada fora da elite, o Botafogo perderá um caminhão de dinheiro. Na elite, o clube faturava cerca de R$ 70 milhões. Na Série B, terá direito a R$ 6 milhões.

Importante: da dívida de R$ 1 bilhão do Botafogo, quase 40% são de curto prazo.

A possibilidade de transformação do Bota em clube-empresa não prosperou em 2020, com o time na primeira divisão. Faltaram investidores dispostos a colocar dinheiro para que o projeto saísse do papel. Imaginar que eles possam se interessar agora, com o Botafogo na segunda divisão, é improvável.

“Se o Botafogo não virar uma S.A., vai se transformar no América”, previu o ex-presidente do Botafogo, Carlos Augusto Montenegro, em entrevista ao Blog, no ano passado.

Fonte: Blog do Jorge Nicola - Yahoo! Esportes

Notícias relacionadas
Comentários