O técnico Alberto Valentim vai completar um mês da estreia no comando do Botafogo, no próximo domingo, quando o time enfrentar o Athletico-PR, na Arena da Baixada, pela 33ª rodada no Brasileirão. Entre as mudanças promovidas pelo treinador desde o primeiro jogo no retorno ao clube, contra o Vasco, no dia 16 de outubro, chama a atenção as chances dadas aos jogadores jovens formados na base do clube.

Atletas que vinham sendo pouco aproveitados pelo antecessor Eduardo Barroca ganharam mais espaço. Nomes como Igor Cássio, Wenderson, Rickson, Lucas Campos, Yuri e Rhuan voltaram a atuar com mais frequência. A mudança mais surpreendente foi a ida do veterano Diego Souza para o banco de reservas, nas últimas três partidas contra Santos, Flamengo e Avaí.

Yuri, de 23 anos, foi quem mais atuou dos sete jogos de Valentim no comando, participando de todos. Com a lesão muscular de Gilson, que não atua desde a partida contra o Palmeiras, o jovem assumiu a titularidade na lateral-esquerda. Depois dele, Igor Cássio, de 21, apareceu em seis partidas, marcando gols contra CSA e Santos, seus primeiros como profissional.

O volante Wenderson teve uma chance como titular contra o Santos, na 30ª rodada, depois de quase seis meses. A última vez que havia entrado em campo foi na estreia no Brasileirão, contra o São Paulo, em abril. Na partida na Vila Belmiro, o Botafogo foi mal coletivamente e acabou goleado por 4 a 1.

Meia de origem, Rickson entrou em campo, contra o CSA, no segundo tempo, pela 27ª rodada e foi titular contra o Avaí, improvisado na lateral-direita, na última segunda-feira – vale ressaltar que o atleta já havia sido testado no setor durante o Campeonato Carioca, com Zé Ricardo. Antes disso, havia atuado, em setembro contra o Bahia, na 21ª rodada.

O atacante Lucas Campos foi outro nome resgatado por Valentim que agradou. Entrou em campo no segundo tempo contra o Avaí e sofreu o pênalti que resultou no segundo gol do time, marcado por Diego Souza. Também atuou pela última vez, contra o Bahia, no final de setembro. Neste período, acumulou partidas sem ser relacionado, mas, aos poucos, está recuperando espaço.

Lucas substituiu Rhuan, outra joia da base que teve atuação destacada na vitória por 2 a 0, no Nilton Santos. Foram dos pés do garoto de 19 anos, titular pela primeira vez com a camisa alvinegra, que nasceram as principais jogadas ofensivas da equipe, em especial no primeiro tempo.

Valentim gosta de destacar em entrevistas que quer aproveitar ao máximo as peças que tem à disposição. Em razão dos problemas financeiros e saídas de jogadores, o Alvinegro é o time da Série A que mais tem jovens formados nas categorias de base no elenco principal.

– O discurso que tenho com os jogadores, independentemente de serem jovens, é de que precisam estar preparados. Coloco para jogar quem treina bem. Todos são importantes igualmente para nós – disse o treinador, após o triunfo sobre o Avaí.

Fonte: Terra