Recentemente, muitos ex-jogadores conseguiram penhorar valores do Botafogo fora do Ato Trabalhista, acordo que permite aos clubes organizarem as dívidas trabalhistas, como o ex-volante Túlio e o ex-zagueiro Renato Silva. Domingos Fleury, vice-prsidente jurídico do Alvinegro, explicou a situação:

– O Ato Trabalhista não é uma lei. Ele é um ato administrativo do Tribunal Regional do Trabalho (TRT-RJ). Como o ato não é uma lei, muitos juízes não concordam com ele, mas é obrigatório que ele seja cumprido. Esta situação só vai mudar quando o Ato virar lei, de fato, o que deve acontecer em breve. O Botafogo quer pagar. Já pagamos mais de R$ 14 milhões em dívidas trabalhistas, mas o que eu vejo são pessoas oportunistas – disse, ao Lancenet!.

Fonte: Lancenet!