No fim de semana, contra o Paraná, Leo Valencia foi o pior jogador do Botafogo em campo. Para piorar, reclamou nas redes sociais após ter sido substituído e viveu crise com a torcida. Quatro dias depois, o chileno teve sua melhor atuação com a camisa alvinegra e deu a reposta que todos esperavam.

O camisa 10 finalmente fez jus ao número que carrega nas costas. Ele criou boas jogadas e se mostrou muito perigoso nas bolas paradas. Foi dessa forma que ele deu assistência perfeita para Lindoso abrir o placar ainda no primeiro tempo.

No segundo tempo, ele esteve ainda melhor. Além de se entregar defensivamente, Valencia armou grandes contra-ataques e por muito pouco não deixou sua marca ao acertar a trave. A atuação era tão boa que parecia questão de tempo. E foi. Aos 43min do segundo tempo, o camisa 10 recebeu na intermediária e mandou um balaço para o fundo das redes.

Na comemoração, nenhum desabafo, como poderia se esperar, já que estava sendo duramente criticado pela torcida após o desabafo nas redes sociais. Apenas a euforia de alguém que sabia que podia render mais e não estava apresentando o que se esperava dentro das quatro linhas.

“A gente fez a opção de usar dois meias, e o Valencia do lado esquerdo. Tem uma qualidade técnica boa e foi premiado com um gol”, disse brevemente o técnico Zé Ricardo, elogiando o atleta.

A partida de Valencia representou um ânimo extra. Ele já se encaminhava para se tornar um atleta que não deixaria saudade quando sair de General Severiano. O chileno será capaz de manter o rendimento da última partida ou seguirá oscilando como fez nos últimos meses com a camisa do Botafogo. É o que todos alvinegros querem saber.

Nas oitavas de final da Sul-Americana o Botafogo encara o Bahia. Antes, o Alvinegro volta a campo no domingo, quando receberá o Atlético-MG no Nilton Santos em jogo válido pelo Campeonato Brasileiro. O time tem 22 pontos e ocupa a 10ª posição.

Fonte: UOL