A semana é cheia, assim como deve estar a cabeça de Alberto Valentim. Para domingo, a preparação para virar a adversidade será de cinco dias, já que o Botafogo folgou na última segunda, com uma dúvida em mente: quem substituirá o capitão Rodrigo Lindoso para a segunda partida da final do Campeonato Carioca, contra o Vasco, no Maracanã.

Desde 2015 no clube, Lindoso está suspenso por causa de três cartões amarelos. Assim, o LANCE! estuda o terreno e analisa possíveis soluções que Valentim, sempre enigmático quanto aos titulares, possa pôr em campo no domingo. Há até a possibilidade de uma mudança de esquema.

O Glorioso tem atuado com Rodrigo Lindoso e Marcelo como volantes, e Renatinho, titular com o Valentim desde a semifinal contra o Flamengo, com uma função versátil, de flutuar por dentro, fazer o vaivém e pressionar na marcação – uma vantagem sobre Marcos Vinícius, antigo titular. Se não quiser ser conservador, os jovens Gustavo Bochecha e Matheus Fernandes são os mais prováveis substitutos.

Bochecha, de 21 anos, já foi elogiado publicamente por Valentim. Pesa contra o fator do técnico meio-campista ainda não ter entrado em campo em 2018. Já Matheus, de 19, tem mais rodagem e já provou que é confiável e responde quando acionado. Contudo, Matheus Fernandes não entra em campo desde o dia 10 de fevereiro, quando lesionou o dedão do pé direito. Ou seja, os dois garotos estão sem ritmo de jogo.

– Preciso pensar ainda nesta perda e estudar a melhor substituição (de Lindoso). Já falei que jogadores ganham posição no treinou – explicou Alberto Valentim, em coletiva logo após a derrota para o Vasco por 3 a 2.

Se Valentim quiser optar por experiência no setor, tem Dudu Cearense, que retorna aos treinos nesta semana após operar o apêndice. O atleta de 34 anos também tem atuado pouco em 2018, e, com Valentim, só jogou 11 minutos na estreia do técnico, contra o Nova Iguaçu, no fim de fevereiro. Até por ter ficado 15 dias em casa, de repouso, é provável que Dudu não seja nem relacionado.

Há a chance de Alberto optar por um esquema mais atrevido, sobretudo pela necessidade de sair vitorioso por mais de dois gols de diferença – caso queira evitar os pênaltis, que viriam com o triunfo por apenas um de margem.

Nesse caso, Marcos Vinícius retornar ao time titular como armador é mais viável, com Renatinho e Marcelo recuados. Isso, é claro, levando em conta que Valencia e Luiz Fernando sigam abertos no ataque. Pois se Valencia retornar a ser o meia do time, aí, Pimpão seria o favorito para fazer a ponta esquerda.

FORMAÇÃO COM MATHEUS FERNANDES

FORMAÇÃO COM GUSTAVO BOCHECHA

FORMAÇÃO COM DUDU CEARENSE

FORMAÇÃO COM MARCOS VINÍCIUS

FORMAÇÃO COM RODRIGO PIMPÃO

Fonte: Terra