Elenco do Botafogo de 95 foi montado sem critério algum, diz Montenegro, que quer campeões participando da S.A.

0 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Carlos Augusto Montenegro, ex-presidente do Botafogo, fala sobre o título brasileiro de 1995
Reprodução

Atual membro do Comitê Gestor de Futebol do Botafogo, Carlos Augusto Montenegro participou de uma live neste domingo promovida pelo canal oficial do clube no YouTube para relembrar o título brasileiro de 1995. Montenegro foi o presidente na ocasião, e revelou que o elenco campeão foi montado sem critério algum.

– Não teve critério nenhum. O Léo Rabello (empresário) me ajudou, trouxe Donizete e Gonçalves lá do México, o Antônio (Rodrigues, vice de futebol) conseguiu o Jamir com o Grêmio, ainda veio o Iranildo do Madureira, por empréstimo. E eu consegui um cara, que foi muito importante: aproveitei que o Eurico estava viajando e ele tinha colocado o Leandro Ávila de castigo porque não queria renovar, liguei para o (Antônio Soares) Calçada (dirigente do Vasco) e conseguimos trocar, veio o Ávila – afirmou Montenegro, elogiando o grupo montado:

– Foi uma mistura de profissionais de caráter, de cabeça, de dedicação, de união, de briga. Você vê a raça, principalmente no jogo da final, o Túlio correu como nunca. O Donizete se esforçou muito, ainda mandou uma bola na trave. Aquele time tinha que ser campeão, merecia ser campeão.

Montenegro também falou sobre a contratação de Paulo Autuori, então figura desconhecida no Brasil e que estava trabalhando em Portugal na ocasião.

– Eu não conhecia o Autuori, por exemplo. O Antônio e o Gottardo comentaram comigo. Como o Antônio é que botava o dinheiro, eu não tinha dinheiro para nada, falei para ele que poderia trazer. Quando ele veio, já senti que era uma pessoa diferente – afirmou o dirigente.

Campeões na Botafogo S.A.?

Após a exibição da reprise do duelo decisivo contra o Santos em 1995, Montenegro participou da live com os campeões Túlio Maravilha, Sérgio Manoel, Gonçalves e Wágner. Em determinado momento, o ex-goleiro colocou a Botafogo S.A. em discussão e disse torcer para que a mudança dê condições para o clube brigar novamente por títulos.

– Espero que o senhor consiga trazer alegria novamente para o nosso torcedor, com esse trabalho que o senhor está de frente aí, que tenha tanto brilho quanto na nossa época. Desejamos que o senhor tenha a mão firme e tenha a oportunidade de trazer novamente conquistas para o nosso Glorioso – desejou Wagner a Montenegro.

Túlio Maravilha não se fez de rogado e, com seu jeitão de ser, emendou:

– Conte com nossa experiência, qualquer dúvida liga pra gente!

Com um tom mais sério, Montenegro revelou que pretende sim que atletas campeões pelo Botafogo e com identificação com o clube cooperem de alguma maneira após a implantação da S.A.

– Estamos fazendo um trabalho para ver se une essa história bonita, profissionais como vocês, com a bagagem de vocês, com os investidores e vamos tentar ser pioneiros nesse negócio de clube-empresa. Investidores fortes, assumindo a dívida. A partir que você negocie a dívida, tudo volta ao normal. Não vai ser da noite para o dia, mas em dois ou três anos o clube volta a poder disputar títulos. É um deadline para a gente mudar o astral. Queremos fazer uma coisa moderna de clube-empresa, mas sempre tendo do DNA de ídolos como vocês – explicou Montenegro.

Veja o vídeo com a Resenha dos Campeões de 1995:

Fonte: Redação FogãoNET

Notícias relacionadas