‘Mouricinho’: vencedor, técnico do futsal se espelha em ícone

Compartilhe:

Onde tem Mauricinho, tem título. Dos últimos anos para cá, se tornou comum ver não só a equipe profissional, como também as categorias de base do Botafogo nas finais do futsal carioca. Todas elas, no entanto, comandadas por um só técnico: Maurício Souza, conhecido pelo diminutivo do nome, mas reconhecido pelas grandes conquistas. Ele é simplesmente tricampeão sub-15 e sub-17, bicampeão sub-20 e campeão adulto do Carioca e do Estadual, esses dois últimos em 2011. Como se não bastasse, o treinador pode adicionar mais um título ao currículo esta semana, já que o Botafogo/Casa de España está na final do Carioca. Todos esses feitos nas quadras renderam a Maurício o apelido de “Mouricinho”, uma alusão ao consagrado técnico português, José Mourinho.

Montagem: Mauricinho x Mourinho (Foto: Arte/Globoesporte.com)
Mauricinho é comparado a Mourinho pelos colegas de trabalho (Foto: Arte/Globoesporte.com)

Ao contrário do ídolo, campeão por Porto, Chelsea e Inter de Milão, Mauricinho levantou taças apenas pelo Botafogo. Apesar de admitir a influência, o treinador não aceita a comparação com Mourinho e o cobre de elogios. Mas também aproveita para sugerir uma mudança no comportamento do atual treinador do Chelsea.

– Mourinho é campeão no campo, e eu só fui no futsal, mas gosto do estilo dele. Acho que ele poderia ser mais maleável com a imprensa, mas gosto da organização e da visão futurista dele. Está sempre pensando na frente. A forma como prepara seu time para jogar me agrada – declara o comandante alvinegro.

Na lista de inspirações de Mauricinho, no entanto, o português é desbancado por um ídolo vascaíno, que morreu em 2007: Ricardo Lucena, campeão da Liga Futsal pelo Vasco em 2000. Para o técnico, ele sim é digno de comparações com Mourinho.

– O Ricardo Lucena é meu espelho, mas os princípios e os métodos dos dois (Mourinho e Ricardo) são bem parecidos. Me espelho muito na organização e na qualidade do treinamento. Tento seguir a metodologia sistêmica, que vem da periodização tática – explicou Mauricinho.

Final do Carioca

Mauricinho, técnico do Botafogo/Casa de España (Foto: William Von-Held/FutsalRio)
Mauricinho comanda o Botafogo/Casa de España esta segunda (Foto: William Von-Held/FutsalRio)

O Botafogo/Casa de España encara a ADDP/Cabo Frio nesta segunda-feira no primeiro jogo da final do Carioca. A partida será às 20h, no Ginásio Pedrão, em Teresópolis. Nas semis, o Alvinegro venceu os duelos do clássico carioca contra o Vasco/Tamoyo. Agora, o adversário será a melhor equipe da competição, que contabiliza em todo o torneio apenas uma derrota.

– A ADDP é a grande favorita da competição. Desde o início eu sabia que ela seria finalista. É uma equipe muito mais madura e com atletas renomados. Vamos jogar com uma equipe mais velha e experiente, entretanto, nosso grupo fez quatro finais em cinco possível e ganhou todas.

O elenco do Botafogo tem como base o time juvenil. Apenas quatro jogadores têm mais de 20 anos.

Fonte: Globoesporte.com

Comentários