Como todo alvinegro, Jair Ventura é supersticioso: não quer parabéns antes da hora. Dá azar. Foi o que ele disse ontem em sua entrevista coletiva. Agora o aniversário chegou, e o professor, que completa hoje 38 anos, espera só um presente: a vitória do Botafogo sobre o Estudiantes, no Engenhão, na estreia da fase de grupos da Copa Libertadores:

— O maior presente é disputar a fase de grupos da Libertadores. Tenho amigos mais experientes que queriam muito estar aqui, então sou um privilegiado porque no meu aniversário estarei fazendo o que amo. Mas o que eu quero mesmo são os três pontos.

Parece que os jogadores entenderam o recado. Antes mesmo de Jair falar, Camilo — que fez aniversário na quinta-feira passada, dia do jogo contra o Volta Redonda — explicou como os atletas presentearão o professor:

— Uma vitória. A gente espera ter uma boa atuação para poder dar isso ao Jair.

A missão de proporcionar essa felicidade ao comandante foi muito facilitada pela pré-Libertadores, que deixou o time mais cascudo.

— Quando saiu o sorteio, todos ficaram muito preocupados, porque nós jogamos contra equipes muito tradicionais. Só que agora, que os vencemos, eu vejo que isso acabou sendo bom, pois sei que os adversários respeitam a gente — destacou o aniversariante do dia.

A boa reputação do Botafogo será importante, pois o adversário também tem jogadores que impõem respeito, especialmente Verón, de 42 anos. Ele é presidente do clube e deixou a aposentadoria para ajudar o time de coração em campo. Não é o suficiente para abalar a confiança, nem a da torcida: até a noite de ontem, cerca de 27 mil ingressos foram vendidos.

Fonte: Extra Online