Símbolo da irreverência dos belgas, a estátua do Manequinho, instalada numa fonte de água no centro de Bruxelas, a capital, vai receber um tratamento especial para reciclar a “urina”.

A decisão foi tomada depois que um funcionário da prefeitura instalou um medidor e descobriu que a estátua – que inspirou um dos maiores símbolos do Botafogo, na Zona Sul do Rio, reverenciado pela torcida alvinegra -, vinha desperdiçando até 2.500 litros de água potável, por dia, o suficiente para abastecer até dez casas. A água/”urina” do Manequinho estava, literalmente, indo pelo ralo.

Nesta semana, segundo o jornal belga “Le Soir”, a prefeitura construiu um canal provisório, por baixo da fonte, para juntar a “urina” do Manequinho e enviá-la de volta à estátua. Assim, a água não será mais desperdiçada.

Posteriormente, um circuito de água permanente vai entrar em operação para reduzir ainda mais o consumo na fonte do Manequinho, que fica no centro histórico de Bruxelas, a poucos metros da “Grand Place” (Praça Grande), um dos destinos mais procurados por turistas na capital belga.

A estátua do “Manneken Pis” (Menino que urina, em flamengo – um dos idiomas da Bélgica) foi esculpida pelo artista barroco Jérôme Duquesnoy, há mais de 400 anos. A obra é, na verdade, uma cópia, já que a original fica em um museu da cidade, também no centro medieval.

A pequena estátua do menino tem sua roupa trocada 130 vezes por ano. No Rio, o Manequinho de Botafogo só se veste com a camisa do Alvinegro, em ocasiões especiais.

Fonte: O Dia Online