Oswaldo de Oliveira foi o único técnico do Botafogo a trabalhar com Seedorf. Os dois fizeram uma parceria de sucesso, com boa relação entre o treinador e o craque nos anos de 2012 e 2013.

O treinador revelou nesta quarta-feira ao Canal do TF qual sua reação quando soube da contratação e encheu Seedorf de elogios.

Máscaras do FogãoNET para torcedores do FogãoNET durante a quarentena da pandemia do novo coronavírus (COVID-19)

– Em princípio não acreditei. Saí da reunião e falei não vai acontecer. Foi uma grande tacada do Botafogo. Além do marketing, foi importantíssimo que trouxemos um cara que foi muito importante para muitos jogadores e para a equipe. O Botafogo não era Seedorf dependente, tinha outros grandes jogadores com personalidade. Mas ele tinha perspicácia incrível. Todo dia ia tomar café comigo no vestiário, sentávamos, conversávamos e trocávamos ideias. Ele ia mais para saber como melhorar, por estar chegando. Tenho minha capacidade e potência, mas preciso ter a leitura do time. Falei que já tinha visto ele de jogar de primeiro volante, segundo, aberto nos dois lados, de lateral-esquerdo e meia-centralizado, onde você prefere jogar. Ele falou meia centralizado. Combina com o que eu quero, é ali que vejo você. Já tínhamos Lodeiro, Andrezinho, Elkeson, Maicosuel e Fellype Gabriel – lembra Oswaldo de Oliveira.

– Seedorf conversava muito com Lodeiro, Rafael Marques e Fellype Gabriel. Falava com o Rafa que o Seedorf às vezes não ia conseguir voltar, os três se viravam para suprir. Mas normalmente ele conseguia. Até saiu machucado de um jogo por ir ao limite – conta.

Veja o vídeo com a entrevista completa:

Vote na enquete abaixo:

Fonte: Redação FogãoNET e Canal do TF