Oswaldo lamenta parada e faz crítica a calendário ‘quebrado’

Compartilhe:

Os 24 dias de paralisação do Campeonato Brasileiro (a partir desta quinta-feira) para a realização da Copa das Confederações não agradam a todos dentro da competição nacional. Enquanto alguns clubes anseiam pela parada para descansar, entrosar ou reforçar suas equipes, outros reclamam por perder o embalo. O Botafogo é um dos mais incomodados com a quebra de ritmo que o calendário irá proporcionar. Após a vitória por 2 a 0 sobre a Ponte Preta, o técnico Oswaldo de Oliveira lamentou que a boa fase botafoguense seja interrompida. O time, que venceu três dos cinco jogos que disputou até agora, só voltará a campo em 7 de julho.

– Se for ver pela sequência de jogos a que fomos submetidos, a parada é até boa para descansar e recuperar. Mas o ideal seria que jogássemos para aproveitar o ritmo. Agora vai ser outra história. Você para de jogar um mês e vai recondicionar a equipe. Jogar amistoso é outra coisa – reclamou o treinador.

O comandante alvinegro acredita que o calendário é o principal culpado pela quebra na sequência de jogos dos clubes brasileiros. Oswaldo citou os problemas que os times cariocas têm enfrentado para mandar suas partidas. Botafogo, Flamengo e Fluminense tiveram que se deslocar da cidade do Rio de Janeiro para atuar neste Brasileirão.

– A gente já sabia da programação da Fifa, da CBF, mas é inegável que no final das contas, quando começa a quebrar calendários, mudar lugar dos jogos, prejudica bastante. Já jogamos em Volta Redonda, em Joinville, o Flamengo vem jogando fora também. Isso acaba não aferindo a competição. O ideal era que as coisas fossem normais para você ver quem são os melhores – argumentou.

Em julho, o próximo adversário do Botafogo será o Fluminense. Com o Maracanã cedido à Fifa e o Engenhão interditado, o local da partida ainda não foi confirmado pela CBF.

Fonte: Globoesporte.com

Comentários