O técnico Jair Ventura ainda não definiu a escalação do Botafogo para o duelo contra o Macaé neste sábado (4 de fevereiro), às 19h30 (de Brasília), no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ), pela terceira rodada da Taça Guanabara, primeiro turno do Campeonato Carioca. Precisando vencer para se manter com chances de chegar às semifinais, o Glorioso, porém, vai usar uma escalação composta por reservas. Isso porque a prioridade é o jogo de volta da segunda fase da Copa Libertadores, na quarta-feira da próxima semana, contra o Colo Colo, no Chile. Na ida o Alvinegro ganhou por 2 a 1 e tem a vantagem do empate.

“Nós não podemos correr nenhum tipo de risco. Muitas vezes as pessoas não entendem, porque preservamos, mas o Aírton, por exemplo, se machucou em um lance bobo contra o Colo Colo. Pode ser problema para a sequência do trabalho e é isso que pretendo evitar, pois temos uma decisão muito importante na quarta-feira”, explicou Jair.

O treinador minimizou possíveis críticas por conta da fraca campanha no Estadual. Até aqui o Alvinegro perdeu de 2 a 0 para o Madureira e empatou por 1 a 1 com o Nova Iguaçu.

“Estamos trabalhando com critério, mas sei que as críticas aparecem. Reclamaram dos reservas contra o Nova Iguaçu, mas ali alguns garotos mostraram que podem ajudar e passaram a frente em termos de escalação. Tivemos o Marcelo, zagueiro que já estava na portinha para ser lançado, ganhando a vaga na Libertadores pelo que fez no Campeonato Carioca, também. Estou tranquilo em relação ao trabalho”, disse Jair.

O elenco do Botafogo volta a treinar na manhã desta sexta-feira e a escalação será definida aí. Nomes como o lateral-direito Marcinho, o zagueiro Igor Rabello, o volante Matheus Menezes, o meia Leandrinho e o atacante Pachu, todos oriundos das categorias de base, deverão ganhar nova oportunidade, assim como alguns medalhões que sequer foram relacionados diante do Colo Colo, como o zagueiro Renan Fonseca e o volante Rodrigo Lindoso.

Fora de campo, o Botafogo comunicou que, a partir do dia 18 desse mês, Eduardo Freeland deixará o cargo de gerente geral das categorias de base do cube, em virtude de uma decisão profissional. Em seu lugar, para dar continuidade ao trabalho, Bruno Lazaroni assumirá o comando da base alvinegra, onde já exercia a função de coordenador técnico.

Fonte: Gazeta Esportiva