Puma aceita vazamentos e prioriza venda no lançamento

Compartilhe:

Os últimos lançamentos de uniforme do Botafogo foram marcados por um fato que costuma incomodar as fornecedoras de material esportivo: o vazamento da camisa na internet antes de sua divulgação oficial. A Puma, responsável pela confecção de camisas do Alvinegro, no entanto, minimiza um possível prejuízo e prefere garantir que terá capacidade de ter os produtos disponíveis nas lojas no dia da divulgação oficial.

Dois modelos de camisa deste ano (alvinegra e rosa) vazaram com o intervalo de apenas nove dias e tiveram o comércio como origem. Como os produtos são entregues dias antes do lançamento, a possibilidade de uma foto surgir na internet é alta. Apesar de admitir o prejuízo para a marca, principalmente na questão do impacto do novo visual, a Puma vê o problema como algo praticamente inevitável.

Tudo porque a empresa não abre mão da distribuição antecipada dos uniformes. Segundo a Puma, o prejuízo com produtos piratas feitos às pressas é irrisório se comparado a perda da fornecedora quando seu consumidor não encontra o produto nas prateleiras.  Por isso, a multinacional entende que um vazamento menos de uma semana antes do lançamento interfere pouco em seus lucros.

“O vazamento prejudica somente se o produto não tiver uma boa história pra contar. No caso do Botafogo, lançamos o uniforme deste ano com uma projeção 3D que teve ótima repercussão. Fizemos outras ações, como o uso da Fernanda Maia [gandula musa] como garota propaganda no caso da camisa rosa. No final de tudo, foram essas ações que permaneceram na mente do torcedor”, disse o responsável pelo futebol da Puma no Brasil, João Diago.

Embora aceite o vazamento, a Puma diz tomar cuidados para que ele não fuja do controle. Segundo a empresa, os produtos são distribuídos poucos dias antes, em caixas lacradas e não identificadas, justamente para, pelo menos, retardar o processo.

Adidas opta por estratégia especial para evitar pirataria no Fla

Se a Puma minimiza o vazamento, a Adidas estabeleceu uma estratégia especial para dificultar ao máximo o problema no lançamento da nova camisa do Flamengo, recentemente. A empresa liberou os produtos para as lojas momentos antes do evento de divulgação dos novos uniformes na Gávea. A operação não impediu que o modelo surgisse na internet, mas o mistério mantido até horas antes da festa foi comemorado por dirigentes do Rubro-negro e da empresa.

Também parceiro da Adidas, o Fluminense evitar dar maiores detalhes sobre o novo uniforme alternativo, da cor laranja, justamente para evitar a pirataria. Já Vasco e Penalty não fizeram uma grande festa para o lançamento da camisa cruzmaltina para a temporada. O produto foi apresentado já em atividade, na vitória da equipe sobre a Portuguesa, na rodada de abertura do Brasileiro. Curiosamente, o produto foi um dos poucos a não vazar na internet antes da divulgação.



Fonte: UOL
Comentários