A vitória de 2 a 0 sobre o Atlético Nacional, na Colômbia, não apenas consolidou a implacável campanha do Botafogo na fase de grupos da Libertadores — com 100% de aproveitamento — como marcou a redenção de um trio que teve participação ativa para o triunfo no Estádio Atanasio Girardot: Guilherme, Camilo e Emerson.

Autor do gol que decretou a vitória sobre os atuais campeões da competição, Guilherme embarcou num carrossel de emoções. No dia de seu aniversário de 22 anos, ele marcou pela primeira vez com a camisa do Botafogo e recebeu os parabéns dos companheiros e da torcida ainda no gramado. Outro presente foi a recente descoberta de que será pai. “Muito feliz. Um dia sensacional que vai ficar guardado para sempre na minha vida. O meu primeiro gol com a camisa do Botafogo, o meu primeiro gol na Libertadores, então vai ficar para sempre na minha memória. Agradeço a Deus e a minha família”, disse Guilherme à ‘Fox Sports’.

Fim de jejum de sete meses

Camilo também tem motivo de sobras para celebrar. Há poucos dias da batalha em Medellín, o camisa 10 se desentendeu com o técnico Jair Ventura e a sua saída do clube chegou a ser cogitada. A crise foi estancada na véspera do clássico diante do Fluminense pela semifinal da Taça Rio. Camilo se reuniu com o grupo, a comissão técnica e a diretoria e se desculpou. O primeiro gol no jogo deu fim ao jejum que vinha desde setembro e foi a melhor maneira de expressar o arrependimento e marcar seu ressurgimento.

Emerson ganhou pontos preciosos com Jair e a torcida em sua estreia no ano. Fora dos planos desde a pré-temporada, devido ao fracasso nas tentativas de renovação do contrato, o zagueiro foi improvisado na lateral direita e se destacou. Valeu a pena tanta espera pela redenção.

Fonte: O Dia Online