Renato lamenta crise e se dispõe a ajudar jovens ‘apertados’

Compartilhe:

 O Botafogo completa nesta quinta-feira dois meses de salário atrasados, além de premiações. Um dos líderes do elenco, Renato lamentou a situação em que o clube se encontra, mas disse que ainda não precisou a mexer na sua poupança. Situação diferente de alguns jovens alvinegros, que começam a viver asfixia financeira. O camisa 8 disse que já conversou com esses atletas e se dispôs  a ajuda-los.

“Quando a situação é extrema, tem ajuda. Aqui no Botafogo os mais jovens têm cabeça boa e estão sabendo economizar. Não houve um aperto tão grande, mas se houver, vamos ajudar. O grupo está fechado. Sabemos da dificuldade. Se for desesperador, estamos aqui para ajudar e eles sabem disso”, disse Renato.

Mesmo com vencimentos próximos aos R$ 300 mil mensais, Renato admite que todos estão sofrendo com a crise financeira enfrentada pelo Botafogo. Segundo ele, não importa o valor da quantia recebida, já que todos assumem compromissos no fim do mês.

“Você faz planos independentemente da quantia que se ganha. O atraso dificulta um pouco. Sabemos da dificuldade do cube, conversamos com a diretoria, fizemos algumas exigências, mas eles estão correndo atrás, procurando novos recursos sem o Engenhão. Alguns jogadores, principalmente os mais novos, passam aperto, pois muitos deles ajudam a família”, afirmou.

O Botafogo se reapresentou na última terça-feira e desde então faz atividades para recuperação o condicionamento físico após 11 dias de férias por conta do recesso para a Copa das Confederações. O Alvinegro volta a campo no dia de julho, quando medirá forças com o Figueirense pela terceira fase da Copa do Brasil.

Fonte: UOL

Comentários