A melhor coisa que poderia acontecer para o Botafogo no Campeonato Carioca era a derrota para a Cabofriense. O resultado negativo vai obrigar a diretoria alvinegra a repensar sua atuação no mercado da bola. Não adianta iludir o botafoguense. Zé Ricardo não tem um elenco forte e muito menos um time competitivo para vencer o Cariocão.

Aliás, não tem como pensar em título tendo um punhado de jogadores de qualidade duvidosa vestindo a gloriosa camisa alvinegra. Fala sério! Gilson, Kieza, Luis Fernando e Rodrigo Aguirre, não têm condições mínimas de atuar pelo Botafogo.

Sem dinheiro, o Botafogo terá de ser criativo para buscar soluções para o time. Zé Ricardo precisa de dois bons laterais, um meia de criação, além de um legitimo centroavante.

Lá vem o Bangu…

Em futebol tudo pode acontecer, mas se era improvável a derrota para a Cabofriense, agora, com um time em formação, parece mesmo difícil acreditar em alguma coisa boa contra o Bangu.

O técnico Alfredo Sampaio não é bobo e vai saber como explorar a fragilidade alvinegra. A partida entre Botafogo e Bangu virou final de Copa do Mundo.

O Botafogo não pode se contentar em somar apenas um pontinho aqui ou outro ali. Vencer a partida de quarta-feira (23), no estádio Nilton Santos, é essencial para a sobrevivência alvinegra na Taça Guanabara.

Daí em diante o que acontecer é lucro, porque tem time para chegar, pelo menos, na semifinal do primeiro turno. Mas perder para qualquer um dos pequenos causa mais prejuízo do que tropeçar em um clássico carioca.

Fonte: Esporte 24 Horas