Nos rincões da floresta amazônica, os índios Ashaninka se destacam por seus valores, tradições e práticas em prol da sustentabilidade ambiental. E agora também por ter uma estrela no coração. Por iniciativa do sócio-torcedor Antônio Carlos Accioly, que durante quatro dias esteve na aldeia, o Botafogo fincou o seu pavilhão e conquistou novos torcedores.

– A recepção foi maravilhosa e a bandeira do Botafogo foi apresentada aos índios Ashaninkas e todos queriam ver a assinatura do Jeferson. Uma das camisas doadas foi para o neto do líder da aldeia, Francisco Piyako. Ele não a tirou mais do corpo durante todos os dias que estive por lá – destacou o Accioly.

Na região para produzir um Documentário sobre o Meio-Ambiente, o publicitário Accioly foi municiado pelo clube com uma bandeira e produtos oficais licenciados (toalhas, escovas de dente, etc). A aldeia Ashaninka, que fica próxima ao município Marechal Thaumaturgo, encantou o torcedor.

– É o povo indígena mais bonito que seja conheci pelas andanças na Amazônia – afirmou.

Fonte: Site oficial do Botafogo