O Botafogo está salvo do rebaixamento. Não por menos, o clima entre os atletas é de leveza e alívio. Em entrevista coletiva realizada nesta terça-feira, no Estádio Nilton Santos, Yuri comemorou a marca, agradeceu ao apoio da torcida na reta final do Campeonato Brasileiro e afirmou que a próxima meta é garantir uma vaga na Copa Sul-Americana.

– Importantíssimo para nós e para clube, principalmente. Também para a torcida, que nos apoiou esses jogos em casa. Um clube que estava brigando para não cair, terminar o ano na Sul-Americana é para exaltar. Um presente para a torcida e para nós – afirmou.

Com a lesão de Gilson, Yuri assumiu a vaga de titular na lateral-esquerda e ganhou sequência no onze inicial com Alberto Valentim. Sincero, o jovem criado nas categorias de base afirma que 2019 foi um ano de superação e que soube aproveitar a oportunidade. Com contrato até dezembro desse ano, o atleta ainda não pensa nesta questão fora das quatro linhas.- Não esperava terminar o ano assim. As pessoas te veem agora e acham que você é isso. Ninguém lembrava de mim quando eu estava treinando atrás do gol. Eu não era ninguém até agosto. Vinha fazendo meu melhor, e a oportunidade apareceu. Eu tinha que estar pronto, e as coisas começaram a aparecer. Sobre a renovação eu procuro não pensar nisso, só dar meu melhor – colocou.

Sem riscos, Yuri coloca o bom desempenho contra Atlético-MG, na próxima quarta-feira, e Ceará, no domingo, como objetivos nesta reta final de Brasileiro. O lateral elogiou a postura do Botafogo dentro de campo, apesar do segundo turno abaixo da média, que encarou todos os duelos como decisões.

– Foi importantíssima a permanência agora, porque podemos jogar os próximos dois jogos mais soltos. Encaramos todos os jogos até agora como finais. Jogávamos bem, mas os resultados não vinham. Conseguimos ir bem contra Corinthians e Chapecoense, agora é manter a pegada para esses dois jogos – frisou.

Fonte: Terra