Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Carioca

25/04/21 às 18:00 - Nilton Santos

Escudo Botafogo
BOT

X

Escudo Macaé
MAC

Carioca

17/04/21 às 16:00 - Maracanã

Escudo Fluminense
FLU

1

X

0

Escudo Botafogo
BOT

Copa do Brasil

14/04/21 às 21:30 - Frasqueirão

Escudo ABC
ABC

1

X

1

Escudo Botafogo
BOT

Zé Elias critica Honda no Botafogo: ‘Se eu voltar a jogar, vou ter mais velocidade que ele’

20 comentários

Compartilhe

Zé Elias critica Honda no Botafogo: ‘Se eu voltar a jogar, vou ter mais velocidade que ele’
Reprodução/ESPN Brasil

Ex-jogador do Corinthians e da Seleção Brasileira, Zé Elias criticou a passagem de Honda pelo Botafogo. O comentarista afirmou no Fox Sports que hoje, com 44 anos, teria mais velocidade em campo que o japonês, que está de saída do clube alvinegro.

Honda deve ser um cara gente boa demais, cobrou que aprendessem inglês, é profissional, mas a questão é técnica, campo e bola. O que poderia proporcionar ao Botafogo? Nada. É um jogador lento, sabe bater bem na bola, vai viver de bola parada? Não serve. Se vai trazer jogador para fazer marketing, tem que ter performance excelente em campo, fazendo gols e se tornando referência. Se eu voltar a jogar, vou ter mais velocidade que o Honda. É a característica dele, perdeu (ritmo), o futebol que se joga hoje. Não consegue acrescentar nada – criticou Zé Elias.

O comentarista Eugênio Leal também não aprovou a passagem de Honda pelo Botafogo.

– Foi só na chegada ao Botafogo que ele teve contato com a torcida, foi uma belíssima festa no aeroporto e no Nilton Santos. Foi um momento de autoafirmação da torcida do Botafogo, união e fé, mas ele não conseguiu jogar uma partida com a torcida. Fui contra a contratação do Honda, talvez tenha sido o único. É um jogador que já não vinha mostrando bom rendimento nos clubes por onde passou, com pouca intensidade, em reta final de carreira. Veio com expectativa de ser o salvador da pátria, nunca foi. Foi um bom jogador, de boa qualidade técnica. O Botafogo precisava era de um elenco, jogadores jovens, quantidade e qualidade – disse Eugênio Leal.

– Foi feita a opção de trazer um nome, é um marketing, vender camisa, visibilidade internacional. Isso não resolve nada. O que responde, dá retorno, é jogar bem, bom time, aguerrido, competitivo, que disputa e consegue vitórias. A partir daí que se faz bom marketing. Jogador que enche aeroporto na chegada e não entrega nada não adianta. É o caso do Honda. Fez três gols o ano todo, está saindo pelas portas dos fundos, tem problemas de relacionamento interno. Tem boa consciência, mas não entendeu a dinâmica do futebol brasileiro. Uma passagem apagada, não acrescentou praticamente nada. Falam que o investimento foi baixo, mas poderia ter apostado em outros jogadores que poderiam dar mais retorno técnico. Honda faz falta porque o Botafogo não tem jogador, mas sai sem entregar um décimo do que a maioria esperava – completou.

Fonte: Redação FogãoNET e Fox Sports

Comentários