Ex-meia Andrezinho elogia Lucas Mezenga, relacionado pela primeira vez no Botafogo: ‘Ascensão meteórica’

9 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Lucas Mezenga - Botafogo
Arquivo pessoal

A delegação do Botafogo terá uma inédita novidade para o próximo jogo da Série B. O zagueiro Lucas Mezenga, de 19 anos, foi relacionado pela primeira vez pelo time principal do Alvinegro para o duelo contra o Vitória, nesta quarta-feira, às 21h30, no Estádio Raulino de Oliveira, pela 8ª rodada.

Após a saída de Sousa, o Botafogo correu e teve que apostar na base para completar a relação para a partida contra o Leão. Lucas Mezenga, contratado há menos de um mês, já ganha uma oportunidade de participar de um jogo do time principal.

Experiências na categoria profissional, contudo, não são novidade para Lucas. O jogador fez dez partidas pelo Nova Iguaçu, seu ex-clube, no último Carioca. Atual assistente técnico da equipe, o ex-meia Andrezinho – que, inclusive, também jogou pelo Botafogo – falou sobre o momento vivido pelo jogador.

Lucas nunca trouxe dúvida sobre essa projeção rápida. Conheço muito bem, desde o juvenil. Nos juniores a gente já via um potencial, tanto que ele subiu para treinar com a gente, fez algumas partidas no profissional ainda no ano passado. Eu não tinha dúvida que ele ia chegar num clube grande e ia ter essa ascensão meteórica. Até ontem ele estava aqui disputando um campeonato de Série B1 pelo Nova Iguaçu – afirmou, em entrevista exclusiva ao LANCE!.

Caratcerísticas

Andrezinho garante: a torcida do Botafogo pode esperar um zagueiro com boa chegada no jogo aéreo. Apesar de ter 1,85m de altura, Lucas Mezenga tem como principal característica o posicionamento e as subidas para cortar a bola. Além disto, foi elogiado pela postura além das quatro linhas.

– É um zagueiro que tem muita personalidade, tem uma bola aérea fantástica, se posiciona muito bem. Tenho certeza que o Botafogo fez uma boa escolha. Fora de campo ele sempre foi exemplar, a gente sempre usou ele como exemplo com outros jogadores. É um garoto que desde chegou foi um jogador que não chegava atrasado, nunca deu um problema fora de campo. Ele morava em São Gonçalo, é longe de Nova Iguaçu, mas mesmo assim não atrasava – afirmou o ex-jogador.

Por outro lado, Mezenga já não consegue ser tão móvel assim, sendo um defensor de ficar mais fixo na própria linha. O assistente técnico do Nova Iguaçu, porém, afirmou que ele consegue compensar esta característica justamente com a forma que se coloca dentro de campo.

– Ele consegue se movimentar bem, mas não é um zagueiro tão rápido assim, como o Kanu, por exemplo. Mas ele se posiciona muito bem, é uma das principais características dele. Tem qualidade no passe, de quebrar a linha, mas pra mim o ponto principal dele é que ele sobe muito – completou.

Dentro de campo

Lucas Mezenga é destro, mas atua nos dois lados da defesa. Ele, inclusive, esteve no lado esquerdo da defesa diante do próprio Botafogo, na semifinal da Taça Rio, torneio entre os 5º a 8º colocados do Campeonato Carioca.

Ele foi contratado no começo do mês pelo Alvinegro e estreou pelo clube no último domingo, na vitória por 2 a 0 sobre o Grêmio, no Brasileirão sub-20. Agora, já foi chamado para uma oportunidade no time principal.

– A gente sempre usou ele pelo lado esquerdo, foi uma grata surpresa, principalmente no jogo contra o Botafogo. Não é o lado forte dele por ser destro, mas mesmo assim ele foi bem. As instruções que a gente sempre passou pra ele, principalmente eu, era que ele teria oportunidade em time grande, sempre falamos isso – afirmou Andrezinho.

O ex-jogador foi uma espécie de “conselheiro” a Mezenga no Nova iguaçu. Andrezinho disse que tentou passar uma metáfora para o jogador com o intuito de o zagueiro entender as zonas do campo.

– Eu fazia a analogia de que você dividia o campo em três partes, como se fosse o semáforo. A área de defesa é o sinal vermelho, quer dizer que não pode errar, não pode arriscar, é erro zero. Todos os treinadores gostam de zagueiros que saem jogando, mas tem que ter muito cuidado. Ele sempre foi um cara que ouviu muito. Tem qualidade, mas não tem medo de dar a bola de segurança. Evoluiu muito nesse quesito. É diferente você trabalhar na base para o profissional e jogar contra times grandes, eu acredito que ele será um grande profissional. Só tenho coisas boas. Vão ouvir falar muito bem dele ainda – completou.

Fonte: Terra

Notícias relacionadas