Apresentado no Botafogo, Tiquinho Soares explica apelido e trajetória e diz: ‘Estou muito feliz de vestir essa camisa’

33 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Apresentado no Botafogo, Tiquinho Soares explica apelido e trajetória e diz: ‘Estou muito feliz de vestir essa camisa’
Vitor Silva/Botafogo

Novo camisa 9 do Botafogo, Tiquinho Soares foi apresentado oficialmente na tarde desta quarta-feira no Estádio Nilton Santos, ao lado do diretor de futebol André Mazzuco. O centroavante destacou a felicidade com a acerto, contou sua trajetória, a origem do apelido e suas características em campo.

Leia as principais respostas:

Ida para o Botafogo

– Estou muito feliz de vestir essa camisa do Botafogo, motivado, espero que dê tudo certo.

Luís Castro

– Já tinha atuado antes contra o nosso treinador, as equipes dele são boas. Está fazendo bom trabalho, sabe o que está fazendo, as equipes dele gostam de jogar e ter a bola. Tem tudo para dar certo. Onde posso jogar é onde ele quiser. Estou aqui para ajudar e somar.

Reação no Brasileirão

– Temos bons jogadores, o elenco é bastante grande. Realmente passamos por um período mais ou menos. Trabalhando com os companheiros, todo mundo junto, queremos sempre o melhor para o Botafogo, marcar gols e ajudar a equipe. Vamos trabalhar bem, trabalhar mais, tenho certeza que essa situação vai mudar muito rápido.

Tamanho da responsabilidade

– É uma responsabilidade muito grande. Sei o tamanho dessa camisa, os jogadores que atuaram. Estou bastante confiante, muito feliz de representar esse grande clube. Tenho certeza que vai dar tudo certo, focado, a responsabilidade é muito grande.

Recado à torcida

– O que a torcida pode esperar de mim é sempre raça, me entregar de corpo e alma ao clube, aos companheiros, tentar de todas as formas ajudar o clube. Isso nunca vai faltar. É um clube de expressão gigantesca, como o nosso Garrincha, nosso eterno ídolo. Se a bola pintar para mim vou estar sempre posicionado para tentar fazer os gols. Acho que vai dar certo.

Carinho dos torcedores

– Já tinha essa proposta há praticamente um mês. Já tinha demonstrado o interesse de vir para o Botafogo. É uma decisão fácil, porque trata-se de um clube de grandeza muito enorme. Quando surgiram os boatos, a galera já começa a mandar mensagem na rede social, você fica confiante. Quando mostram que querem você, você fica feliz. Agarrei essa oportunidade.

Origem do apelido

– Sobre o apelido, minha mãe, quando me teve, eu era bem pequeno mesmo. Tinha uma vizinha que sempre perguntava “Cadê o Tiquinho?”. Pronto, ficou. Estou muito feliz com esse apelido, cresci bastante, foi mais ou menos assim.

Trajetória

– É mais uma história entre tantos jogadores, uns têm história difícil, outras diferentes, outras boas. Eu nasci no interior de Sousa, na Paraíba, no sertão, meu pai era pedreiro e minha mãe trabalhava em casa. Foi duro. Eu vendi sacolé, fui servente, trabalhava no matadouro. Me orgulho disso. Se não fossem as batalhas que tive antes talvez não tivesse chegado aqui. Fui jogar futebol mesmo foi em Natal, pelo Palmeiras das Rocas, fui artilheiro da competição, depois América-RN, Paraíba, Sul, fui para tudo quanto é lugar. Estou feliz pela minha trajetória e agradeço a Deus por isso.

Estilo de jogo

– Sou um cara de área, um 9, não gosto de ficar preso na área, gosto de sair um pouco, ter uma certa liberdade, mas não muito longe da área. Tenho um bom cabeceio sim, é minha melhor característica, e uma boa finalização de fora da área. Sou um cara brigador, não tem bola perdida. São as minhas características.

Como pode ajudar

– É mais a questão da experiência. O clube tem muitos jogadores jovens, vamos tentando ajudar no dia a dia, falando, conversando. Apesar da idade quero aprender bastante com meus companheiros. Tentar ajudar e ser ajudado, de todas as formas.

Expectativa

– Tive muitas passagens por clubes teoricamente pequenos, mas que me ajudaram a crescer como homem, como pessoa. Isso agradeço a todos os clubes que passei. Tive boa passagem pelo futebol europeu, mas chegar a um clube de tamanha grandeza como o Botafogo, voltando depois de muito tempo, não tenho tanta experiência no futebol brasileiro, mas estou preparado para esse novo desafio. Muito preparado, muito ambicioso, focado na minha volta, tratando todos os dias. Estou muito feliz de vestir essa camisa. Espero logo logo estar treinando com meus companheiros, voltar a jogar e se Deus quiser estrear com gol.

Fonte: Redação FogãoNET

Notícias relacionadas