Botafogo x Vasco opõe Enderson Moreira e Lisca, técnicos com trabalhos e pressões semelhantes

12 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Botafogo x Vasco opõe Enderson Moreira e Lisca, técnicos com trabalhos e pressões semelhantes
Vitor Silva/Botafogo

Poucos dias à frente dos times, dois jogos no comando das equipes e já um clássico no caminho. O calendário não foi amigo de Enderson Moreira e Lisca, treinadores de Botafogo e Vasco, que duelam neste sábado, às 21h, no Estádio Nilton Santos, pela 15ª rodada da Série B do Brasileirão.

Também será, consequentemente, o primeiro confronto estadual que ambos vão viver pelos novos times. Os dois chegaram para substituir os Marcelos – Chamusca e Cabo -, que não vinham apresentando bons resultados em, respectivamente, Alvinegro e Cruz-Maltino.

Pelo lado do clube de General Severiano, Enderson teve pouquíssimos dias de treinamento. O próprio técnico admitiu, em entrevistas coletivas, que a relação com os jogadores tem acontecido por meio de vídeos e conversas. Mesmo assim, são duas vitórias em dois jogos.

Mesmo sem ter uma grande mudança tática – até pela natural falta de tempo -, o “dedo” de Enderson no Alvinegro vai na parte da confiança. Se o Botafogo antes estava a dez pontos do G4, hoje a diferença para o pelotão dos quatro primeiros é de cinco.

A questão anímica foi um ponto focado pelo treinador. Mudar o clima do vestiário era uma das prioridades para a nova comissão técnica. Com 100% de aproveitamento até aqui, tudo flui mais facilmente. A equipe também não levou gols neste período. Agora, um teste mais difícil: o clássico.

E o filme se repete em São Januário. Lisca foi anunciado no último dia 20 (terça-feira da semana passada) e comandou a primeira atividade no CT do Almirante no dia 23 (sexta). Estreou à beira do campo na vitória sobre o Guarani, no dia seguinte (sábado), e perdeu para o São Paulo na última quarta.

O período dele no Vasco, assim como o de Enderson no Botafogo, ainda é contado em dias, e foram cinco sessões efetivas de treino – mas nem todas com os teóricos titulares. Para fazer a equipe tentar evoluir, as mudanças tem sido mais conversadas e estimuladas via emocional/psicológica.

Os técnicos vivem um período inicial, ainda sem mudanças drásticas, mas igual necessidade: arrancar os três pontos do próximo jogo, neste sábado.

Fonte: IstoÉ

Notícias relacionadas