CEP promete seguir vigilante no Botafogo após venda para John Textor: ‘Empresa é voltada para o lucro, dirigentes e torcida exigem títulos’

103 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Carlos Eduardo Pereira, vice-presidente geral do Botafogo
Vitor Silva/SSPress/Botafogo

Ex-presidente do Botafogo, Carlos Eduardo Pereira votou a favor da venda da SAF do clube para John Textor na reunião do Conselho Deliberativo nesta quinta-feira e disse que não enxerga outra alternativa. No entanto, fez algumas ressalvas em entrevista ao “O Globo”.

— A grande mudança é que uma empresa é voltada para o lucro financeiro, não necessariamente pela busca de resultados esportivos. No clube, dirigentes e torcida exigem taças, títulos. Esse é o nosso lucro. Mas é um movimento que não pode ser mudado e será o futuro do futebol brasileiro — afirmou o ex-dirigente,

Com a venda da SAF, os conselheiros e sócios agora terão poder apenas sobre outras questões do clube, como esportes olímpicos e a parte social, com apenas 10% do futebol ficando sob controle dos associados. CEP disse que vai continuar vigilante.

— Não há outra alternativa. Mas é claro que continuaremos no Conselho Deliberativo para cuidar do patrimônio do Botafogo — frisou o ex-dirigente.

Fonte: Redação FogãoNET e O Globo

Notícias relacionadas