Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Clubes da Série A criam liga para organizar o Brasileiro; integrantes da Série B são convidados

61 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

CBF
Lucas Figueiredo/CBF

Dezenove dos 20 clubes da Série A do Brasileirão entraram em acordo para criar uma liga para organizar o campeonato. O acordo é para que o Campeonato Brasileiro seja organizado pelos próprios times a partir do ano que vem e não mais pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). A informação foi publicada pelo ge.com.

O documento será entregue na CBF ainda nesta terça-feira (15). Apenas o Sport não assinou, mas não por opção. É que o presidente do clube pernambucano, Milton Bivar, renunciou ao cargo e a agremiação irá convocar novas eleições.

A ideia ganhou força com mais uma crise na CBF, após o afastamento do presidente Rogério Caboclo, acusado de assédio sexual por uma funcionária. Caboclo está afastado da entidade, enquanto Coronel Nunes é quem está na presidência interina.

Os clubes já estão descontentes com a CBF há bastante tempo nos bastidores. Entre os motivos estão a falta de governabilidade de Caboclo, calendário e baixo poder dos clubes em decisões da instituição.

O grande obstáculo dos clubes é o Estatuto da CBF para a criação de ligas. Para o documento ser aprovado, ele terá que passar por uma Assembleia Geral Administrativa, sendo que só podem participar desta assembleia as federações estaduais de futebol, que perderiam poder com a nova liga. Caso contrário, a Liga não terá efeito jurídico para integrar o calendário da Fifa, Conmebol e CBF.

“É facultado à CBF, a seu exclusivo critério e nos termos do presente Estatuto, mediante decisão de sua Assembleia Geral Administrativa, admitir a vinculação de Ligas constituídas ou organizadas por entidades de prática desportiva, para fins de integração de suas competições ao calendário anual de eventos oficiais do futebol brasileiro e para seu reconhecimento ou credenciamento na estrutura ou organização desportiva de futebol, no âmbito regional, nacional ou internacional”, diz o artigo 24.

Clubes da Série B também são convidados

Segundo o presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, os 20 clubes da Série B também foram convidados a participar da nova liga, que ele denominou como ” Liga de Futebol do Brasil”. Outros pedidos dos clubes é a equiparação dos votos na CBF e fim dos filtros de candidaturas.

Atualmente, os clubes tem o direito de votam para votações que escolhem presidente e vices da CBF. Porém, as equipes tem peso menor do que as federações. As 27 federações têm peso 3 (81 votos), enquanto os 20 clubes da Série A têm peso 2 (40 votos), e os 20 clubes da Série B têm peso 1 (20 votos).

Já para uma chapa lançar candidatura à presidência da CBF, é preciso ter apoio de oito federações e cinco clubes da Série A. Por isso chapas de oposição não consegue lançar candidato, já que as federações são alinhadas à CBF e a sua sucessão continua no poder.

Íntegra do documento entregue pelos 19 clubes à CBF:

“Por unanimidade dos presentes, 19 Clubes da Série A do Futebol Brasileiro – em razão de diversos acontecimentos que vêm se acumulando ao longo dos anos e que revelam um distanciamento total e absoluto entre os anseios dos clubes que dão suporte ao futebol profissional brasileiro e a forma como que é gerida a CBF – reunidos nesta data, decidiram adotar postulações e resoluções na forma abaixo elencada:

1. Requerer a imediata alteração estatutária que consagre uma maior participação dos Clubes nas decisões institucionais e na gestão da CBF, admitindo-se os clubes como filiados desta entidade;

2. Dentre os itens desta alteração estatutária, necessariamente deve ser incluída a votação igualitária nas eleições para escolha do Presidente e Vice-Presidentes da CBF, sendo certo que Federações e Clubes das Séries A e B terão seus votos contados de forma unitária e com o mesmo peso entre si;

3. Ainda no que se refere à alteração estatutária, inclui-se o fim dos requisitos mínimos para inscrição nas chapas concorrentes à eleição desta entidade, abolindo-se a necessidade de apoio de 8 (oito) federações e 5 (cinco) Clubes, permitindo-se o lançamento de chapas que tenham o apoio expresso de, ao menos, 13 eleitores independente de serem clubes ou federações;

4. Comunicar a decisão da criação imediata de uma Liga de futebol no Brasil, que será fundada com a maior brevidade possível e que passará a organizar e desenvolver economicamente o Campeonato Brasileiro de Futebol. Além dos Clubes signatários, os Clubes da Série B serão convidados a integrara a Liga.

Os clubes adotarão medidas efetivas para consumar a sua associação, para, de forma organizada, exercerem a administração do futebol brasileiro e do seu calendário.”

Fonte: Um Dois Esportes e ge.globo

Notícias relacionadas
Comentários