Colunista aposta em ‘resgate do passado glorioso’ do Botafogo com Textor: ‘Expectativas dele se alinham às dos torcedores’

6 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Colunista aposta em ‘resgate do passado glorioso’ do Botafogo com Textor: ‘Expectativas dele se alinham às dos torcedores’
Vitor Silva/Botafogo

Existem nas entrelinhas da entrevista do investidor americano John Textor à TV Botafogo claras evidências de que as expectativas dele se alinham às dos torcedores. De futuro e de presente. E isso é muito bom. Em suas declarações ao canal do clube, Textor informou que já estuda uma forma de captar dinheiro antes mesmo de formalizar a entrada de capital na SAF para viabilizar a contratação de reforços. Justamente porque sabe que o Botafogo não pode esperar março chegar para se projetar como um clube de Série A, exatamente como sublinhado na última coluna.

“A janela não muda para ninguém: ela é agora (19 de janeiro a 12 de abril), o Campeonato Estadual começa agora; a temporada inicia amanhã! Então, estruturamos para que o dinheiro chegue ao Botafogo logo. Para que possamos tomar decisões referentes aos jogadores, para transformar um clube da segunda divisão num clube de primeira divisão. E que um clube de primeira divisão forte aconteça agora. Isso não pode esperar pelo processo legal. Vamos ver, agora está nas mãos do pessoal do clube”, declarou o investidor, a cada dia mais submerso na história gloriosa.

Não sei há quanto tempo ele estuda o mercado brasileiro, mas está claro que, antes mesmo de aportar por aqui, o endinheirado americano já tinha o diagnóstico do quão fértil era o solo. Principalmente, quando fala da exportação de jogadores brasileiros para o futebol português, comparando a exploração desta “mão de obra” ao sucesso de franceses e africanos por clubes europeus. Agora que sei do desejo e da importância que Textor dedica ao presente, não tenho dúvidas de que a SAF alvinegra reorganizará a visão de gestão dos botafoguenses, e inspirará a outros clubes.

Porque não se trata de ganhar ou perder jogos ou títulos. Textor fala com entendimento da grandeza dos clubes e do quão importante é ter uma gestão que respeite a relação de amor com os torcedores. Pensar na volta do lateral-esquerdo Marcelo ao Brasil, no retorno do atacante Elkeson ao clube, na contratação do volante Rafael Carioca, hoje no Tigres, do México, todos já para a temporada que se inicia, é mostrar que o foco não está só na estruturação do pagamento da dívida de R$ 1 bilhão e faturamento com a produção de jovens valores. Mas, também, no resgate de um passado glorioso.

Fonte: Coluna do Gilmar Ferreira - Jornal Extra

Notícias relacionadas