Com 13 emprestados, Botafogo já negocia para manter Barreto e Oyama; Luiz Henrique e Cesinha devem sair

118 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Barreto e Luís Oyama - Guarani x Botafogo
Reprodução/Premiere

Em fim de temporada, o Botafogo está próximo do acesso antecipado na Série B, mas já tem que começar a pensar sobre o elenco para 2022. Um dos pontos para ser resolvido pelo diretor de futebol Eduardo Freeland é o dos jogadores emprestados. São 13 no total. O jornalista Matheus Medeiros detalhou a situação deles em seu canal no “YouTube”.

Há três atletas que têm contrato mais longo, então não precisam de negociação imediata. Casos de Jonathan Silva (emprestado pelo Almería até o meio de 2022), Diego Gonçalves (emprestado pelo Mirassol até o meio de 2023) e Felipe Ferreira (emprestado pela Ferroviária até o fim de 2022). Este último não vem atuando nem tendo chances.

Daniel Borges atingiu meta contratual e será comprado junto ao Mirassol por R$ 600 mil. Carlinhos, que está emprestado pelo Fortaleza, tem contrato perto do fim e ficará livre no mercado, o que pode facilitar permanência.

O Botafogo já negocia a manutenção dos volantes Barreto (emprestado pelo Criciúma) e Luís Oyama (emprestado pelo Mirassol). Entretanto, os clubes devem pedir compensação financeira. Há ainda os casos de Marco Antônio (Bahia) e Pedro Castro (Tombense), além de Matheus Frizzo (Grêmio), que precisam de negociação por prorrogação de vínculo ou compra.

Kayque, emprestado pelo Nova Iguaçu até o fim do ano, dificilmente será comprado. Assim como Luiz Henrique e Cesinha devem retornar, respectivamente, para Fortaleza e TAC.

Veja o vídeo:

Fonte: Redação FogãoNET e Canal do Medeiros

Notícias relacionadas