Cria do Botafogo, Renan Gorne é uma das armas do Remo; saiba como joga o time

4 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Renan Gorne é anunciado pelo Clube do Remo
Divulgação/Clube do Remo

“Bobeou? Gorneou!”: essa era uma frase dita por muitos botafoguenses em 2015 e 2016, fazendo alusão a um bordão de Renan Gorne, então camisa 9 do time sub-20. Neste domingo, o atacante estará no lado oposto do Botafogo: ele é do Remo, adversário do Glorioso pela 3ª rodada da Série B, em partida disputada no Estádio Raulino de Oliveira.

Gorne é apenas uma das partes de um Remo marcado pela ofensividade. A equipe comandada por Paulo Bonamigo marcou 34 gols em 19 partidas na temporada 2021 – média de 1,7 tento por duelo – e não tem medo de ir para cima, como explica Mateus Miranda, setorista do Leão Azul:

– O Remo joga no 4-3-3 que varia para o 4-1-4-1. É um time que tem uma característica muito ofensiva, é um estilo de jogo propositivo, os dois laterais avançam ao mesmo tempo. É um time que faz gols em quase todos. Em 2021, o Remo chegou a fazer gols em 25 jogos seguidos, mas essa sequência foi quebrada no jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil contra o Atlético-MG – afirmou, em entrevista ao LANCE!.

Se há destaque para o ataque, a parte defensiva já traz dores de cabeça. O Remo levou 19 gols na temporada – um por jogo disputado, se for calculado em média – e tem nas bolas alçadas pelo alto a principal preocupação diante dos adversários. A equipe, portanto, não é equilibrada.

– O principal ponto fraco do Remo é a defesa, principalmente as bolas aéreas. Na era Paulo Bonamigo, que assumiu na Série C do ano passado, o time sofreu muitos gols assim. Muitas bolas alçadas na área, seja com bola rolando ou na bola parada. O time tem dificuldade em se defender, correr para trás. O principal desafio dele é estabelecer o equilíbrio entre o aspecto ofensivo e defensivo da equipe – completou.

Assim como o Botafogo, o Remo iniciou a Série B com uma vitória e um empate nas duas primeiras rodadas disputadas. Os quatro pontos conquistados vieram de uma igualdade em 2 a 2 com o CRB e um triunfo por 1 a 0 sobre o Brasil de Pelotas. Na Copa do Brasil, a equipe foi eliminada pelo Atlético-MG na última quinta-feira, na terceira fase da competição.

– O Botafogo precisa ficar de olho no volante Lucas Siqueira. É um dos jogadores mais regulares do time e dá para dizer que é também um dos pontos de equilíbrio do Remo desde a temporada passada. Ele aparece muito dentro da área adversária, tanto que fez dois gols na abertura da Série B contra o CRB, e o Remo explora muito isso – alertou.

BOBEOU?

Será a primeira vez que Renan Gorne jogará contra o Botafogo, clube que o revelou. O atacante foi campeão brasileiro sub-20 em 2016 sendo o artilheiro da equipe comandada por Eduardo Barroca.

Havia certa esperança da torcida que o jogador tivesse sequência e oportunidades no time principal, mas Gorne acumulou empréstimos e não fez muita coisa na equipe profissional do Alvinegro. Ele assinou com o Remo no começo da temporada 2021.

No Leão Azul, acumulou altos e baixos, mas chega para a partida contra o Alvinegro em uma boa fase, tendo participações em gols nos últimos dois jogos da equipe na Série B. Na temporada, ele tem cinco gols – vice-artilheiro do Remo – e duas assistências em 18 partidas.

– O Renan Gorne começou a temporada como titular e fazendo gols no Paraense, mas teve uma queda de produção e chegou a perder a vaga para o Edson Cariús. Ele conseguiu recuperar essa posição e nessa Série B participou de dois dos três gols do Remo, com uma assistência e um gol. Apesar de hoje ser titular, nem sempre esteve nessa condição e ainda busca se afirmar na equipe e também com o torcedor do Remo – explicou Mateus.

Fonte: Terra

Notícias relacionadas