Enderson exalta referências no Botafogo e cita Ricardinho: ‘Grande exemplo para todos’

50 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Enderson exalta referências no Botafogo e cita Ricardinho: ‘Grande exemplo para todos’
Vitor Silva/Botafogo

Enderson Moreira assumiu o Botafogo na 14ª colocação na Série B, com elenco já montado e com pouca possibilidade de ter reforços. Terminou campeão e classificado para a Série A do Campeonato Brasileiro. Em entrevista no programa “Bola da Vez”, da “ESPN Brasil”, o treinador contou como foi a relação com o grupo.

– Nos trabalhos anteriores tive participação muito forte nas montagens do elenco, peguei desde o início e acompanhei. Mas acho interessante esse tipo de trabalho, é uma oportunidade de conhecer outros atletas, não ficar em ciclo vicioso. Você só conhece o atleta no dia a dia, tem noção do que é e de como se relaciona. Houve afinidade muito grande, atletas muito do bem. Gostei de todo mundo. Sou muito fã do ser humano, gosto de histórias, conhecer quem está por trás do personagem. Tenho uma curiosidade enorme de conhecer as pessoas. Para mim foi muito importante. No Botafogo tem respeito, todos dentro do processo, confiantes de que vai funcionar, nível de treinamento, sem problema de relacionamento. É muito prazeroso trabalhar em lugar assim – detalhou.

O técnico alvinegro falou também sobre a importância de Joel Carli e revelou outras lideranças do elenco.

– (Diretor de futebol Eduardo) Freeland faz uma entrevista comigo na segunda-feira, eu estava em Fortuna de Minas, sabia que não era a primeira opção, achei bacana a conversa. Naquele momento fiz pergunta sobre o Carli, perguntei porque não estava participando. Sempre fui muito fã dele como atleta e líder. Me passou que tinha probleminha, mas estava recuperando. Queria ele como líder dentro de campo. Sobre a equipe não expor tanto, é a minha de forma de jogar, sempre compactado, próximo. O time todo se protege, com pressão no homem da bola. Por isso nosso sistema defensivo foi tão importante. Carli precisava ser referência fora e dentro. Já tínhamos o Kanu. E o Ricardinho, ser humano espetacular, que tenho relação muito boa, foi grande exemplo para todos, nível de competitividade e treino, caráter, temos um respeito absurdo. Temos também Rafael Moura, que soube entender processo e ver outro em momento melhor, Diego goleiro, Gatito… Muita participação de jogadores que não eram os titulares mas faziam interferência positiva em quem estava jogando. Foi fundamental – acrescentou.

Banner de produtos com frete grátis na loja do FogãoNET: bolsas de academia e mochila do Botafogo

Enderson Moreira também elegeu a partida mais especial na temporada do Botafogo.

– Foram momentos inesquecíveis. É difícil selecionar um. Mas o dia do jogo com o Operário, o do acesso, foi muito tenso, você percebe nos jogadores que o jogo não estava fluindo, com certa ansiedade de terminar rápido a corrida. Estranhamente, depois que o time tomou o gol se desfaz a tensão. O torcedor tem papel fundamental, o time levou o gol e a torcida começa a se inflamar. Isso deu uma energia tão positiva que falei vamos virar o jogo. Foi um momento especial, festa linda. Esse momento do acesso, retorno, confirmação, com dramaticidade, é muito marcante para mim – finalizou.

Fonte: Redação FogãoNET e Bola da Vez - ESPN Brasil

Notícias relacionadas