Especialista explica lesão de Rafael, do Botafogo, e crê em retorno em seis meses

24 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Especialista explica lesão de Rafael, do Botafogo, e crê em retorno em seis meses
Vitor Silva/Botafogo

Uma ruptura total no tendão calcâneo obrigou Rafael a passar por cirurgia, bem-sucedida, nesta quarta-feira. O lateral-direito do Botafogo se machucou no jogo com o Boavista e não tem previsão oficial de retorno. Mas o prazo pode ser de seis meses.

É o que acredita o médico José Luiz Runco, ex-Seleção Brasileira. O especialista explicou os próximos passos.

– Necessita de um preparo muito grande para o pós-operatório, além da técnica que o cirurgião vai escolher. Normalmente, se faz o enxerto de algum tendão daquela região. O período de imobilização gira em torno de seis a oito semanas, para cicatrizar. Depois, o trabalho de fisioterapia é longo. É fundamental que esse atleta tenha tranquilidade para fazer esse trabalho com paciência e dedicação – afirmou Runco, ao “GE”.

Para o médico, seis meses podem ser suficientes para o retorno, embora o prazo varie de pessoa para pessoa.

– O tendão de Aquiles é o da impulsão, o atleta usa para a capacidade de saltar, para explosão, corrida… Se bem trabalhado, ele retorna normalmente à atividade. O período de recuperação deixa o jogador afastado do grupo, gera um desgaste. Mas, com tranquilidade, ele volta à atividade normal por volta de seis meses – esclareceu.

– O protocolo comum é 24 horas de internação, um período de imobilização de até seis semanas, sem colocar o pé no chão, e o trabalho de fisioterapia na sequência. Não pode querer acelerar demais, porque o resultado pode não ser o melhor. É preciso paciência para conseguir um resultado positivo. Não é uma lesão que aparece todo dia no futebol, mas faz parte do esporte de maneira geral. Tem que ser tratado com carinho – complementou.

Fonte: Redação FogãoNET e GE

Notícias relacionadas