Ex-companheiro de Seedorf diz que até Ronaldinho e Kaká reclamavam de holandês e revela tensão no Botafogo: ‘Agora ele vai para a porrada’

39 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Ex-companheiro de Seedorf diz que até Ronaldinho e Kaká reclamavam de holandês e revela tensão no Botafogo: ‘Agora ele vai para a porrada’
Fernando Soutello/AGIF/Botafogo

Com passagens por gigantes do futebol brasileiro, Antônio Carlos defendeu o Botafogo entre 2010 e 2013. Na passagem pelo Glorioso, dividiu vestiário com Clarence Seedorf. No entanto, o dia a dia com o holandês era complicado.

Em entrevista ao Charla Podcast, no YouTube, o ex-zagueiro contou alguns episódios ao lado da estrela. Dentre eles, uma confusão com o próprio zagueiro que quase chegou às vias de fato e um problema com Jefferson, ídolo do Alvinegro.

“Gente boa. Dentro de campo. Reunião não dava. Tudo estava ruim. Oswaldo (de Oliveira) mandava vídeos direto. A gente ia jogar contra o Madureira, sabia que tinha um atacante rapidinho. O jogo todo. Sala escura, a gente vendo. Aquela voz ‘professor, não dá para ver o jogo’. Oswaldo: ‘Que isso, Seedorf. Estamos vendo o adversário’. Seedorf: ‘Então quando a gente for jogar contra o Flamengo, a gente vai ficar vendo vídeo três dias’. Todo dia vendo jogo, o Seedorf ficava doido”, começou por afirmar.

Quase briga com Jefferson

Cidinho botando feijão, o Seedorf: ‘Não pode comer feijão’. Cidinho falou com a nutricionista, que disse: ‘Por que, Seedorf?’. Seedorf: ‘Vai ficar muito pesado’. Reclamava de tudo. Reclamou do hino ‘não pode perder, perder para ninguém’. Ele disse que tinha que ganhar. Eu falei: ‘Pô, Seedorf, Garrincha morreu já’. Ele tirou o Jefferson da graça. O Jefferson é um amor de pessoa, ele conseguiu brigar com o Jefferson.”

“Teve um jogo que teve atrito forte. 2 a 0 Boavista, ele já estava sem paciência comigo e com o Fábio Ferreira. Acabou o primeiro tempo. No vestiário, ele apontou para a gente, ‘esses caras aí, não sei o quê’. Eu falei: ‘Tá falando comigo?’. Ele levantou. Eu falei: ‘na moral, a gente te respeita, você tem que respeitar a gente. Vamos acertar para ganhar’; Eu xingando, ele me xingando. Oswaldo quase infartou. Viramos o jogo, 3 a 2. Aí acabou o jogo, agora ele vai para a porrada no vestiário. Não vou ficar de costas para ele. Fiquei esperando ele, olhando. Ficou nessa“, continuou.

“Oswaldo falou: ‘Quero agradecer vocês dois, vamos ganhar. Vocês vão dar uma abraço’. Eu abracei o Seedorf. Depois do título em 2013 ele me deu um abraço. Pensei quando cheguei em casa. Seedorf ganhou Champions League, eu não ganhei p*** nenhuma e estou querendo brigar com o Seedorf. Ele é gente boa. Mágico“, completou.

Tirou Kaká e Ronaldinho do sério

Após deixar o Botafogo, Antônio Carlos passou pelo São Paulo. No Tricolor, Seedorf voltou a ser pauta em conversa com Kaká. Com Ronaldinho no Fluminense, o holandês também foi pauta.

“Joguei com o Kaká no São Paulo, perguntei do Seedorf, ele disse: ‘Chato para c***’. Perguntei pro Ronaldinho a mesma coisa, ele disse. ‘Ele é assim mesmo, maluco. Ele falava e nem olhava para ele'”, revelou Antônio Carlos.

Fonte: ESPN e Charla Podcast

Notícias relacionadas