Ex-jogador recorda tempos de Botafogo: ‘Ia para os jogos e perguntava de quanto iríamos ganhar’

23 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Ex-jogador recorda tempos de Botafogo: ‘Ia para os jogos e perguntava de quanto iríamos ganhar’
Reprodução/Canal Resenha com TF

O Botafogo de 2013 foi um dos grandes times recentes do clube. Conquistou Campeonato Carioca ganhando Taça Guanabara e Taca Rio, liderou o Campeonato Brasileiro e se classificou para a Libertadores. Tinha nomes como Jefferson, Bolívar, Renato, Fellype Gabriel, Andrezinho, Lodeiro, Seedorf e Rafael Marques.

Contudo, ficou uma certa sensação de frustração por não ter conquistado títulos maiores. Um dos motivos foi a crise financeira, agravada pela polêmica interdição sem motivo do Estádio Nilton Santos, que gerou salários atrasados e saídas de jogadores.

Para o ex-meia Fellype Gabriel, aquele time poderia ter sido campeão brasileiro, não fossem os problemas.

– Tinha grandes chances. Falo para todo mundo que pergunta desse time que eu ia para o jogo e perguntava de quanto iríamos ganhar. Para ter essa postura, contra Corinthians fora, internacional fora, era porque a confiança estava muito lá em cima. Movimentação já sabíamos, os garotos vindo voando, Vitinho, Gabriel, Dória, tudo encaixado. Se não tivesse perdido algumas peças e fosse até o final, acho que a disputa seria grande e teríamos grandes chances de ser campeões brasileiros – disse o ex-jogador, em entrevista ao canal “Resenha com TF”.

Ele próprio acabou sendo vendido pelo Botafogo, em uma negociação confusa.

– Não tenho arrependimento nem frustração de nada, sempre me entreguei, me dediquei, tentei fazer meu melhor. A situação do Botafogo era complicada, eu nem sabia que tinha sido negociado. Estava na academia, o (gerente de futebol) Sidnei (Loureiro) me falou que me negociaram, situação complicada, perguntei se o Oswaldo (de Oliveira, técnico) sabia. Não. Como assim ele não sabe? Fui no vestiário, falei que era essa a situação. Já tinha acontecido a do Marcio Azevedo, não falaram nada. Aconteceu a segunda vez. Entendi a situação. Se eu não quisesse, ia travar. Eu não esperava. Cheguei tranquilaço, tudo começou a tomar proporção grande, se estendeu. Teve uma parada para Copa das Confederações, ganhamos de 2 a 1 da Ponte Preta, parecia que estava tudo se resolvendo, me despedi da galera – lembrou.

Veja o vídeo:

Fonte: Redação FogãoNET e Canal Resenha com TF

Notícias relacionadas