Hoje na Série B, Botafogo e Cruzeiro fizeram ‘final’ no Brasileirão de 2013

18 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Hoje na Série B, Botafogo e Cruzeiro fizeram ‘final’ no Brasileirão de 2013
Satiro Sodré/SS Press/Botafogo

Apontados como favoritos ao acesso juntamente com o Vasco em razão do “peso da camisa” e do orçamento superior ao dos concorrentes, Cruzeiro e Botafogo decepcionaram nas 10 primeiras rodadas da Série B ao contabilizarem, respectivamente, 10 e 12 pontos. Na 13ª posição, o time celeste enfrentará o alvinegro, 9º colocado, às 16h30 deste sábado, no estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro. No retrospecto de 92 confrontos, a Raposa ganhou 38, empatou 29 e perdeu 23.

As semelhanças entre os clubes vão além do mau começo na segunda divisão em 2021. Nos últimos anos, o Cruzeiro viu a sua dívida crescer assustadoramente nos últimos três anos, saltando de R$ 400 milhões para quase R$900 milhões. O aumento substancial foi fruto da má administração do ex-presidente Wagner Pires de Sá. Já o Botafogo convive com problemas financeiros há mais tempo, com débito superior a R$1 bilhão.

Cientes da impossibilidade de os problemas das instituições serem resolvidos no curto prazo, os torcedores puxam pela memória as glórias do passado para alimentar a esperança de que, um dia, voltarão a comemorar troféus importantes. Nem é preciso viajar tão longe no tempo para relembrar uma sadia disputa envolvendo Cruzeiro e Botafogo. Em 2013, uma espécie de “final antecipada” do Brasileirão agitou Belo Horizonte.

Mais de 43 mil espectadores compareceram ao Mineirão na noite de quarta-feira, 18 de setembro de 2013, para assistir ao confronto pela 22ª rodada. O Cruzeiro liderava a competição, com 46 pontos, enquanto o Botafogo, 2º, somava 42. Naquela altura, outros adversários estavam bem abaixo: Grêmio, 3º, com 37; Athletico-PR, 4º, com 35; Internacional, 5º, com 34; e Atlético, 6º, com 31.

Quem esteve no estádio há quase oito anos viu uma partida movimentada, com muitas chances para ambos os lados e grandes defesas dos goleiros Fábio e Jefferson. O Cruzeiro, que apresentou superioridade no volume de jogo, fez 1 a 0 nos acréscimos do primeiro tempo, em finalização do volante Nilton com a parte lateral do pé direito (perto do calcanhar), após escanteio cobrado por Dagoberto.

O Botafogo poderia ter empatado aos 8 minutos do segundo tempo, quando Bruno Rodrigo cometeu pênalti em Rafael Marques. Mas Seedorf pegou mal na bola, de tornozelo, e cobrou para fora. Aos 17 minutos, o técnico Marcelo Oliveira promoveu uma substituição determinante para o desfecho do jogo: trocou Borges por Júlio Baptista.

Baptista pode até não ter correspondido todas as expectativas depositadas em seu futebol, porém teve momentos importantes com a camisa do Cruzeiro. O mais lembrado foi o desempenho individual no jogo contra o Botafogo. Aos 36 minutos, o ex-meia-atacante de Sevilla, Real Madrid, Arsenal, Roma e Seleção Brasileira chamou para si a responsabilidade de bater o pênalti sofrido por Everton Ribeiro. Jefferson chegou a resvalar a mão na bola, mas não conseguiu defender: 2 a 0. Aos 42, o camisa 10 puxou contragolpe, tabelou com Dagoberto e chutou rasteiro de pé esquerdo: 3 a 0.

A goleada em Belo Horizonte ratificou o favoritismo do Cruzeiro ao título do Brasileirão. Ao término do campeonato, o time somou 76 pontos, com 23 vitórias, sete empates e oito derrotas. Já o Botafogo perdeu força na sequência da disputa e só garantiu a classificação à Copa Libertadores de 2014 na última rodada, ao superar o Criciúma por 3 a 0. Com 17 vitórias, 10 empates e 11 derrotas, o time da estrela solitária contabilizou 61 pontos, na 4ª posição. O Vitória, 5º colocado, ficou com 59.

CRUZEIRO 3X0 BOTAFOGO

CRUZEIRO
Fábio, Ceará, Dedé, Bruno Rodrigo e Egídio; Nilton (Henrique) e Lucas Silva; Everton Ribeiro, Ricardo Goulart (Dagoberto) e Willian; Borges (Júlio Baptista)
Técnico: Marcelo Oliveira

BOTAFOGO
Jefferson; Edílson, Bolívar, André Bahia e Julio Cesar; Marcelo Mattos e Renato (Hyuri); Lodeiro, Seedorf e Rafael Marques; Elias
Técnico: Oswaldo de Oliveira

Gols: Nilton, aos 45min do 1º; Júlio Baptista, aos 36min e 42min do 2ºT (Cruzeiro)

Cartões amarelos: Elias (Botafogo) e Júlio Baptista (Cruzeiro)
Motivo: 22ª rodada do Campeonato Brasileiro
Estádio: Mineirão, em Belo Horizonte
Data: 18 de setembro de 2013, quarta-feira
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (SP)
Assistentes: Anderson José de Moraes Coelho e Marcelo Bertanha Barison
Pagantes: 43.361
Renda: R$ 2.337.503,00

Fonte: Superesportes

Notícias relacionadas