Ídolo do Botafogo, Túlio Maravilha garante que seria titular da Seleção Brasileira hoje e alfineta Gabigol: ‘Perde cinco para fazer um’

34 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Túlio Maravilha, ídolo do Botafogo
Reprodução/Samba Que É Gol

Três vezes artilheiro do Campeonato Brasileiro, goleador em todas as divisões, mais de mil gols na carreira, irreverente e folclórico. Túlio Maravilha deu entrevista ao cantor botafoguense Leo Russo no canal “Samba Que É Gol” e relembrou um pouco de sua história.

Além disso, Túlio garantiu que se jogasse hoje seria titular da Seleção Brasileira, aproveitando para alfinetar Gabigol, do Flamengo.

– Hoje com certeza seria titular absoluto, era eu e Neymar, o resto jogava para cima, quem pegasse seria escalado. Gabigol é artilheiro, mas perde cinco para fazer um. Tem que ter mais eficiência e objetividade – afirmou Túlio Maravilha.

– Hoje só tem o Neymar e mais ninguém. Você conta nos dedos. Na nossa época fazia cinco mãos cheias de atacante, hoje temos que nos contentar com Neymar – lamentou.

Túlio Maravilha relembrou o ano de 1995, no qual foi artilheiro do Campeonato Brasileiro e do Carioca, além de brilhar na Seleção Brasileira.

– Naquela época só perdia para o presidente Fernando Henrique Cardoso em termos de mídia e publicidade. Hoje tem redes sociais, na época eu seria o mais comentado. Teve rivalidade com Romário e Renato Gaúcho, o que aconteceu? Renato ganhou o Carioca, ficou como rei do Rio. Mas quem foi o rei do Brasil? Túlio Maravilha, artilheiro e campeão. Já estava predestinado, no DNA. O meu dizia Túlio Maravilha é igual a gol, está até no dicionário. Até hoje tenho essa mania, com 52 anos – diverte-se.

O artilheiro ainda respondeu quem é melhor: ele ou Cristiano Ronaldo?

– Túlio Maravilha. Sabe por quê? Cristiano Ronaldo não pegou Série B, C e D, só jogou em alto nível, com os melhores jogadores. Quero ver ser artilheiro da Segundona do Goiano, do Brasileiro da Série C… Se ele focar pode entrar no seleto grupo dos que fizeram mil gols – explicou Túlio, que pensa diferente em relação a Messi.

Messi é mais completo, além de artilheiro, assistência, bate falta, pênalti. Se eu jogasse com ele, ele me consagrava. Fazia uns 2.500 gols, por baixo. Das antigas, queria jogar com o Garrincha, ele ia driblar todo mundo e eu fazer o gol – completou.

Veja o vídeo:

Fonte: Redação FogãoNET e canal Samba Que É Gol

Notícias relacionadas