John Textor busca terrenos para CT integrado do Botafogo e quer iniciar projeto a partir de dezembro: ‘Estamos tentando desesperadamente encontrar instalações’

92 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

John Textor busca terrenos para CT integrado do Botafogo e quer iniciar projeto a partir de dezembro: ‘Estamos tentando desesperadamente encontrar instalações’
Vitor Silva/Botafogo

Além de ir ao mercado e planejar de quatro a cinco contratações na segunda janela, John Textor também segue buscando um lugar para construir um novo Centro de Treinamento para o Botafogo. Com o Espaço Lonier projetado pelos irmãos Moreira Salles para a base, a ideia é ter um espaço para abrigar as categorias mais velhas junto com os profissionais.

Em entrevista ao canal “Fala, Fogão” em Londres, John Textor explicou como está sendo a procura por terrenos e espaços seja para construir do zero ou para alugar e fazer obras de melhoria.

O departamento de futebol está tentando desesperadamente nesse momento encontrar instalações. Vi quatro ou cinco bons exemplos na última semana, onda há escritórios, departamento médico, bons vestiários, um campo decente, mas estamos encontrando pouquíssimas opções onde você tenha… de seis a dez campos. Você tem um e meio, dois… É importante encontrar um lugar rápido para o time principal, mas também é importante ter o time B, o segundo time, integrados e realmente treinando num mesmo CT. O ideal é ter o lado mais velho da base, com atletas sub-18 a sub-23, que são frequentemente selecionados para treinar no principal, ou no mesmo CT ou muito próximo um do outro. Isso é um desafio nesse momento – explicou.

John Textor já analisou alguns terrenos no Rio de Janeiro e admitiu que não conseguiu encontrar ainda o lugar para colocar em prática seus planos para melhorar a infraestrutura do Botafogo.

Na última semana estive olhando grandes terrenos em diferentes partes do Brasil com 140 mil m², 150 mil m², 100 mil m²… O que podemos fazer agora para acelerar isso é comprar ou alugar uma dessas instalações. Claro, os prédios levam um tempo, mas preparar o terreno e construir os campos… Esse tipo de projeto pensamos em colocar em prática talvez a partir de dezembro desse ano, com os campos primeiro e os prédios depois. Mas é uma situação desesperadora porque não há um terreno em que você possa colocar todos juntos. Os jogadores mais jovens verem os profissionais regularmente é inspirador. É educativo para eles e esse é o nível de integração que queremos construir – completou Textor.

Fonte: Redação FogãoNET e Canal Fala, Fogão

Notícias relacionadas