Mansur dá razão à euforia da torcida do Botafogo com venda para John Textor: ‘Festa da libertação de modelo amador’

22 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Mansur dá razão à euforia da torcida do Botafogo com venda para John Textor: ‘Festa da libertação de modelo amador’
Vitor Silva/Botafogo

O jornalista Carlos Eduardo Mansur considerou a incrível festa da torcida do Botafogo em General Severiano nesta quinta-feira, na votação da venda da SAF para John Textor, como uma “libertação do amadorismo”. Para ele, a mudança na gestão significa uma ruptura com um modelo que apenas endividou o clube.

– Achei muito bonitas e simbólicas as imagens da torcida em General Severiano. Existem duas leituras: primeiro é que parece a festa de uma libertação de um modelo associativo, de uma direção amadora, que ao longo dos tempos conseguiu fabricar apenas um endividamento bilionário e insucessos esportivos – afirmou Mansur, no “SporTV News”.

– E por fim é a prova de um amor verdadeiro. Muita gente imaginava que o clube com o dono deixa de ser do torcedor, mas o torcedor quer ver o clube bem, sobrevivendo. Não importa se vai estar nas mãos de outro dono. O alvinegro queria ver o clube saudável, e é isso que o torcedor celebrava ontem – completou o jornalista.

Mansur chamou a atenção também que, mesmo com a atual diretoria, que conseguiu arrumar a casa e preparar o terreno para a chegada de um investidor, episódios no futebol deixaram claro o amadorismo que ainda existe no Botafogo.

– O Botafogo, embora se organizasse nos bastidores para facilitar essa transição, tinha vários defeitos e vícios. O próprio documentário “Acesso Total” mostra torcedor dentro do clube fazendo ameaça, salário atrasado, reunião de jogador, uma clara desavença entre o futebol e o resto do clube… – relembrou.

Fonte: Redação FogãoNET e SporTV

Notícias relacionadas