Montenegro, sobre venda da SAF do Botafogo: ‘Agora temos que voltar para as arquibancadas, torcer e cobrar de lá’

37 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Carlos Augusto Montenegro na eleição de Durcesio Mello como presidente do Botafogo
Carlos Eduardo Sangenetto/FogãoNET

Ex-presidente do Botafogo e colaborador em praticamente todas as gestões desde então, Carlos Augusto Montenegro falou sobre a venda da SAF do clube para John Textor, aprovada nesta quinta-feira no Conselho Deliberativo. Agora, segundo ele, é a hora definitiva de voltar a ser torcedor.

— Agora temos que voltar para as arquibancadas, torcer e cobrar de lá — afirmou Montenegro ao jornal “O Globo”.

O ilustre dirigente vê algum risco na venda da SAF para John Textor, mas disse no momento não enxergar outra solução.

— A honra de ser presidente do Botafogo faz com que não se pense a fundo e ache que vai resolver R$ 1 bi de dívidas. Vai só empurrando… Tentamos outros modelos, mas não tinha o dinheiro. Agora tem. Claro que tem risco, mas é muito menor do que antes — diz Montenegro.

Com a venda da SAF, os conselheiros e sócios agora terão poder apenas sobre outras questões do clube, como esportes olímpicos e a parte social. O Botafogo fica ainda com 10% da SAF e terá um lugar no Conselho de Administração da nova empresa, com o atual presidente Durcesio Mello.

Fonte: Redação FogãoNET e O Globo

Notícias relacionadas