BOTAFOGO TEM PÊNALTI IGNORADO NO FIM E PERDE PARA O OPERÁRIO-PR EM PONTA GROSSA

82 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Paulo Sérgio - Operário x Botafogo
Andrey Jonas/Operário FEC

Após quatro vitórias seguidas, o Botafogo conheceu sua primeira derrota sob o comando de Enderson Moreira ao ser superado pelo Operário-PR por 1 a 0 na noite desta quinta-feira, no Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa. O resultado foi péssimo: o Glorioso – que teve um pênalti claro não-marcado nos acréscimos – caiu para a 10ª posição na Série B, com 25 pontos, e viu a distância para o G-4 aumentar para quatro pontos.

Apesar do clima frio e chuvoso, o jogo começou quente. Com menos de 20 segundos, Paulo Sérgio já obrigou o goleiro Diego Loureiro a trabalhar. Depois, aos dois minutos, foi a vez de o Botafogo chegar com perigo: Guilherme Santos cruzou da esquerda, Rafael Navarro desviou no meio da área e Simão fez uma defesaça.

Mas quem saiu na frente foi o time da casa. Aos sete minutos, após cruzamento que veio da esquerda, Diego Loureiro saiu muito mal do gol e a bola ficou à feição para Paulo Sérgio, de cabeça, completar e fazer 1 a 0. Aí, o jogo que era franco passou a ser mais truncado, com poucos espaços aparecendo.

Sem Chay, o Botafogo encontrava dificuldades para criar e sair da marcação do Operário, que ainda por cima apertava a marcação na saída de bola do Glorioso e complicava ainda mais o time a construir as jogadas. Aos 30, Marco Antônio quase empatou, ao tentar cruzar uma bola da direita, de primeira, e acertar o travessão.

No final do primeiro tempo, o Botafogo apertou o ritmo e quase empatou. Aos 46, Pedro Castro cobrou escanteio da esquerda, Diego Gonçalves desviou de cabeça e Simão fez uma defesa espetacular, em cima da linha. Na sequência da jogada, Luís Oyama arriscou de fora e a bola passou muito perto da trave.

O segundo tempo foi mais truncado e as oportunidades de gol escassearam-se. O Operário se retraía, o árbitro parava o jogo em qualquer contato e o Botafogo não conseguia criar, sofrendo mais uma vez com a falta de criação. Quem mais esteve perto do gol foi o time da casa, aos 26 minutos: Thomaz tabelou com Rodrigo Pimpão e serviu Paulo Sérgio, que chutou e foi bloqueado por Gilvan.

O técnico Enderson Moreira foi mexendo na equipe, colocou dois homens de frente mais fixos, mas as substituições não surtiram efeito e o goleiro Simão foi um mero espectador no segundo tempo. No final, o Botafogo teve um pênalti não-marcado, em toque de mão do lateral Fabiano após cabeçada de Gilvan, mas o árbitro não marcou nada.

Próximos jogos do Botafogo

O Botafogo volta a campo já no próximo domingo para receber o lanterna Brasil-RS, às 18h15, no Estádio Nilton Santos. Depois, fecha o primeiro turno da Série B na quarta-feira, dia 18, às 19h, contra o Guarani, no Estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas.

FICHA TÉCNICA
OPERÁRIO-PR 1 X 0 BOTAFOGO

Estádio: Germano Krüger
Data-Hora: 12/08/2021 – 21h30
Árbitro: Douglas Marques das Flores (SP)
Assistentes: Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP) e Evandro de Melo Lima (SP)
Renda e público: Portões fechados
Cartões amarelos: Leandro Vilela e Simão (OPE); Rafael Navarro e Barreto (BOT)
Cartões vermelhos:
Gols: Paulo Sérgio 7’/1ºT (1-0)

OPERÁRIO-PR: Simão; Alex Silva, Reniê, Rodolfo Filemon e Fabiano; Marcelo Santos, Leandro Vilela e Rafael Longuine (Lucas Mendes 19’/2ºT, depois Rafael Oller 31’/2ºT); Thomaz (Cleyton 43’/2ºT), Paulo Sérgio (Schumacher 43’/2ºT) e Rodrigo Pimpão (Odivan 31’/2ºT) – Técnico: Matheus Costa.

BOTAFOGO: Diego Loureiro; Daniel Borges, Kanu, Gilvan e Guilherme Santos (Hugo – Intervalo); Barreto, Luís Oyama (Matheus Frizzo 24’/2ºT) e Pedro Castro (Rafael Moura 18’/2ºT); Marco Antônio (Felipe Ferreira 37’/2ºT), Rafael Navarro (Matheus Nascimento 24’/2ºT) e Diego Gonçalves – Técnico: Enderson Moreira.

VÍDEO | Gol e melhores momentos:

Fonte: Redação FogãoNET

Notícias relacionadas