Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Prefeitura do Rio confirma contato da Conmebol e garante jogos sem público: ‘Nenhuma exceção’

0 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Estádio Nilton Santos Engenhão - Botafogo
Reprodução/Globo

Após encaminhar ofício e afirmar, na última sexta-feira, que não havia recebido comunicação oficial da Conmebol sobre a realização da Copa América no Rio, o prefeito da cidade, Eduardo Paes, confirmou ter sido procurado pela entidade. Em entrevista coletiva em que atualizou a situação das medidas restritivas no combate à pandemia da Covid-19 na cidade nesta sexta-feira, Paes explicou que recebeu o protocolo de saúde da competição, e seu secretário de saúde, Daniel Soranz, afirmou que não abrirá exceções em relação à presença de público.

Segundo o prefeito, os protocolos sanitários vão ao encontro das regras estipuladas pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) para jogos de futebol no Rio.

Nós recebemos finalmente a comunicação oficial da Conmebol apresentando o plano sanitário deles para a realização dos jogos da Copa América. Todo esse plano sanitário respeita aquilo que é determinado pela Prefeitura do Rio, do que se pode fazer dentro do decreto. Ontem o secretário Soranz me informou que eles estão seguindo os protocolos adequados, tomando os cuidados necessários para que os jogos não sejam um problema pra cidade. O Rio aceita jogos de futebol sem público — disse Paes.

Segundo Soranz, a Secretaria municipal de Saúde não abriu nem abrirá qualquer exceção para os jogos da Copa América:

— As regras para a Copa América já estavam bem claras. O decreto assinado pelo prefeito proíbe torcedores em estádios e traz outros protocolos para hotéis e para a circulação pela cidade. É um protocolo bem rígido. As normas da Copa América estão alinhados com as da prefeitura. Não há nenhuma exceção para eles e não haverá. Esperamos que eles cumpram os protocolos que eles mesmos fizeram.

Na última semana, a vigilância havia pedido à Conmebol a “estimativa de pessoas que circularão pelas dependências dos estádios, notadamente, atletas e membros das comissões técnicas e de arbitragem, colaboradores envolvidos com a organização e a segurança das partidas e profissionais da imprensa”. E questionou sobre “quais medidas adotadas para a mitigação do risco de transmissão e contágio pela Covid-19, incluindo-se o controle de acesso.

Fonte: Extra Online

Notícias relacionadas
Comentários