Programa de TV destaca mudança na torcida do Botafogo por apoio ao projeto da SAF

59 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Programa de TV destaca mudança na torcida do Botafogo por apoio ao projeto da SAF
Vitor Silva/Botafogo

A torcida do Botafogo entendeu o momento do clube e a necessidade de apoiar. Essa foi a conclusão a qual chegou o narrador Luís Roberto nesta segunda-feira (18/7), após a derrota por 1 a 0 para o Atlético-MG, com aplausos de reconhecimento dos torcedores no fim.

Estamos cansados de dizer sobre o projeto do Botafogo, a SAF, o aporte de dinheiro por um novo dono… Esse torcedor não tinha entendido que não ia ser campeão brasileiro esse ano. Foi para o estádio, lotou, em dois jogos que perdeu viu que não ia ser campeão, vaiou e xingou (John) Textor e (Luís) Castro. Então, percebeu que se o time se entregar, se matar, vamos apoiar, porque senão podemos cair. Aí o projeto em vez de ser de três ou quatro anos vai ser de cinco ou seis – argumentou Luís Roberto no “Seleção SporTV”.

Para o comentarista Paulo Vinícius Coelho, o time já mostrou um jogo mais coeso diante do Atlético-MG.

– O Botafogo competiu. Toda vez que joga com dois volantes, sendo um o Tchê Tchê, marca pouco e mal. O que corrigiu foi a entrada do Kayque, que não joga mais esse ano. Ontem com Tchê Tchê, depois Del Piage, competiu, desarmou no campo ofensivo. Leva o gol em lance que para mim o Douglas Borges falhou. Mas o Botafogo foi competitvo, atrapalhou a vida do Atlético-MG. Vinha de 11 jogos com oito derrotas, esta foi a nona, mas foi competitivo. Poderia empatar se tivesse mais refinamento ou experiência no ataque. O perfil da torcida ontem era o que sempre ia. Tinha um problema com gestão de expectativa para os 33 mil, 37 mil, que foram para ver time brigar na Libertadores. Não é esse time ainda – explicou.

Já o comentarista Sérgio Xavier Filho defendeu a permanência e a importância de Luís Castro.

– O grande problema do torcedor é entender que Luís Castro não veio só arrumar o time esse ano, veio para fazer um sistema de captação de jogadores. Foi escolhido como um cara importante para viabilizar o novo Botafogo. Tenho muita curiosidade para saber o grau de paciência do Textor, porque o Botafogo vai continuar perdendo, não todos os jogos. Vai demorar um pouco para conseguir sair dessa zona de sufoco. Qual será o tamanho da paciência do Textor e como vai conseguir acalmar a torcida? O projeto é importante, mas tem que seguir na Série A. Trocar o técnico não traria nenhum benefício – completou.

Fonte: Redação FogãoNET e SporTV

Notícias relacionadas