Rafael vislumbra ficar no banco domingo e estrear em breve pelo Botafogo: ‘Não vejo a hora’

12 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Rafael vislumbra ficar no banco domingo e estrear em breve pelo Botafogo: ‘Não vejo a hora’
Vitor Silva/Botafogo

Na tarde do último sábado, Rafael falou sobre a previsão da estreia com a camisa do Alvinegro Carioca. Em entrevista à Botafogo TV, o lateral destacou que não gosta de criar expectativas, mas, à princípio, já deve estar apto depois do próximo domingo.

– Estou há três meses sem jogar, mas já comecei essa semana treinando duro, segunda-feira já faço dois turnos, treino de manhã e à tarde. Quando eu me sentir bem, junto com o Enderson, a gente vai ver a melhor data. Mas, acho que, talvez, quem sabe, aí domingo que vem (contra o Sampaio Corrêa) já posso estar no banco, a gente não sabe. Não vamos deixar expectativa (risos), mas, a princípio, depois de domingo que vem, eu vou estar apto – contou.

Rafael também deixou um recado para a torcida. O novo camisa 7 do Botafogo afirmou que está mais ansioso do que os torcedores pela estreia, garantiu que dará o máximo em todos os jogos e ainda admitiu que sente ter voltado a ser criança.

– A torcida já sabe, eu vou dar meu máximo em todo jogo, buscar sempre ajudar o time dentro ou fora de campo, onde quer que seja. Não vejo a hora de estrear. Estou mais ansioso que eles. Recebo muita mensagem do pessoal me perguntando que dia que vou estrear, mas podem ter certeza que estou mais ansioso do que vocês. Ansioso demais. Eu falei isso na coletiva e é real, parece que eu virei criança de novo – disse.

VOLTA AO BOTAFOGO:

– Queria um desafio, eu sou botafoguense, todo mundo já está sabendo. Acho que a motivação, a motivação para jogar. Eu cumpri uma promessa também. Prometi que voltaria para o Botafogo e busco sempre cumprir com o que eu falo.

FUTSAL:

– Joguei futsal no Botafogo. O futsal me ajudou muito. Comecei no campo com cinco anos, mas depois fui para o futsal com oito anos. Tecnicamente, o futsal ajuda muito, espaço mais curto, tem que pensar mais rápido, velocidade de reação… acho que me ajudou muito.

Fonte: Redação FogãoNET e Botafogo TV

Notícias relacionadas