SAF pode acabar com ‘brinquedinho’ de ‘caciques’, diz Rizek; proposta atual ao Botafogo inclui CT de primeiro mundo

54 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Sede de General Severiano - Posse de Durcesio Mello no Botafogo
Vitor Silva/Botafogo

O Botafogo parece ter duas frentes para se tornar SAF (Sociedade Anônima do Futebol). Uma delas, a principal, é via XP, que já encontrou um investidor que atende aos requisitos do clube. Porém, de outro lado, há o projeto comandado por Gustavo Magalhães, que conta com o apoio dos ex-dirigentes Carlos Augusto Montenegro e Ricardo Rotenberg.

No programa “Seleção SporTV”, o apresentador André Rizek deu detalhes sobre esse segundo projeto.

Caciques de grandes clubes têm nos seus clubes quase um brinquedinho pessoal. Coloca dinheiro, salva de uma dívida, vira quase um herói. Quando se tornar SAF, acaba o brinquedinho. Quem vai mandar é o CEO e o diretor de futebol de empresa. Vamos ver como isso vai acontecer no Botafogo, cuja situação não é muito diferente do Cruzeiro e já aceitou. O “GE” publica que (Carlos Augusto) Montenegro, conselheiro histórico, tem outro plano, que foi aprovado em 2020. É de captar 100 milhões de euros. Só que teve um ano para isso e a proposta nunca chegou. Quer ir ao mercado agora e captar 100 milhões de euros, mas há contrato de exclusividade com a XP, que aceitará de bom grado ouvir a proposta caso chegue, mas não chegou – explicou Rizek.

– O que tem hoje é esse investidor que paga R$ 350 milhões, pode subir para R$ 400 milhões e pouco, vai construir CT de primeiro mundo para o Botafogo, para revelação de jovens jogadores e para o time principal, investir por time forte e assumir a dívida. Isso vai ser votado muito em breve pelo conselho da SAF. vai passar? Não sei. O que sei é que o Botafogo queria achar um comprador, anunciou, encontrou, agora pode decidir – completou.

Fonte: Redação FogãoNET e SporTV

Notícias relacionadas