Textor fala sobre James Rodríguez no Botafogo e discute necessidade de reforços para ‘sacudir aeroporto’: ‘Tem de haver um equilíbrio’

55 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Textor fala sobre James Rodríguez no Botafogo e discute necessidade de reforços para ‘sacudir aeroporto’: ‘Tem de haver um equilíbrio’
Reprodução/SporTV

Na entrevista que John Textor concedeu ao programa “Seleção SporTV” nesta quinta-feira, John Textor falou novamente sobre James Rodríguez. O astro colombiano do Al-Rayyan, do Qatar, está na lista para reforçar o Botafogo nesta segunda janela, e o empresário americano ressaltou que a busca por um reforço de peso tem que ser para jogar bola, e não somente servir como marketing.

– Sobre o James, nossos filhos cresceram quase bilíngues, gostavam muito do futebol colombiano e do James. Se é possível trazê-lo? Não sei. Ele colocou na mesa que estava buscando um desafio. Olha o que está acontecendo no Brasil, por que alguém não queria vir para cá nesse momento da história? Conversemos com ele e espero poder convencê-lo a se juntar a nós. Não se trata somente de um nome famoso, mas sim de um nome famoso que jogue bola. (Sobre astros) Tem de haver um equilíbrio de uma grande estrela que custa caro e não joga mais ou vou atrás do próximo grande jogador de 24, 27 anos? É esse equilíbrio que buscamos – disse Textor.

Durante a resposta, John Textor relembrou como foi a primeira janela do Botafogo, com 12 reforços contratados com rapidez por conta do curto espaço de tempo para inscrevê-los.

– Os torcedores têm que entender que entre dizerem que eu seria o novo dono e eu de fato virar o dono durou alguns meses. Contratamos jogadores em algumas semanas apenas. Estávamos tentando construir uma equipe baseada na que jogou a Série B, num período em que a janela não está aberta em lugar nenhum. Em julho, com a grande janela que vai se abrir, aí há jogadores experientes, outros em desenvolvimento, famosos, está todo mundo indo e vindo. Em abril, não haviam jogadores. Luís Castro, (André) Mazzuco se envolveram muito, fizemos um bom trabalho no desenvolvimento para poder estar perto de um padrão de Série A. Você não conseguiria pegar um nome que vai sacudir o aeroporto, mas em julho e agosto pode acontecer – ressaltou.

Fonte: Redação FogãoNET e SporTV

Notícias relacionadas