Análise: Botafogo faz valer melhor preparo e goleia na estreia da Copinha com show de Sapata

6 comentários

Blog da Redação

Blog da Redação

Compartilhe

Elenco em Botafogo x Pinheirense | Copinha 2023
Reprodução/SporTV

O Botafogo acordou cedo para a sua estreia na Copa São Paulo de Futebol Júnior. No Estádio Professor Luiz Augusto de Oliveira, em São Carlos, o Glorioso goleou o Pinheirense por 4 a 0, com três gols de Sapata, e assumiu o primeiro lugar do grupo. O jogo foi marcado por um grande desnível entre os times. A superação dos paraenses sucumbiu ao melhor preparo físico, técnico e tático alvinegro.

Atual campeão da Copa Rio sub-20, o Botafogo tem muitos jogadores da categoria treinando com o time B que vai disputar o Campeonato Carioca. Ainda assim, existe boa expectativa no desempenho da base forte e de novos jogadores, como o atacante Fabiano, de apenas 16 anos. A Copinha é o laboratório onde novas promessas do futebol alvinegro tornam-se conhecidas do grande público.

Análise Botafogo x Pinheirense

O abismo técnico e físico entre as duas equipes ficou evidente desde o primeiro minuto de jogo. O Botafogo manteve a posse de bola acima dos 65% durante boa parte do primeiro tempo, devido à postura do Pinheirense de marcar no próprio campo e com pouca capacidade de pressão na bola. Dessa forma, a dupla de zaga alvinegra teve muito a bola nos pés e trabalhou muito na fase de construção do jogo, procurando passes verticais para dar velocidade à troca de passes e surpreender a defesa adversária. Kawan (48) e Reydson (39) foram os jogadores que mais acertaram passes na primeira etapa. O treinador Thiago de Camillis a todo momento pedia “ritmo” e cobrava maior participação de Peloggia, Felipe e Brendon na saída de bola.

O Glorioso teve a bola, mas demorou a transformar o controle em chances de gol. A dificuldade em furar o bloqueio defensivo dos paraenses aconteceu enquanto o Botafogo buscava encontrar a dinâmica correta de movimentação para conseguir acelerar o jogo. Pressão alta para recuperar a posse ainda no campo de ataque era a estratégia alvinegra mais nítida. O primeiro gol, aos 24 minutos, foi fruto justamente desse entendimento para aproveitar o espaço oferecido pelo adversário após um erro de passe. Após retomar a bola, Peloggia foi rápido para buscar João Victor Maranhão na referência. Mais forte e rápido que o marcador, Sapata atacou o espaço, recebeu ótimo passe do centroavante e conduziu com a perna esquerda até finalizar com talento na saída do goleiro.

Visivelmente mais forte, Maranhão aproveitou bem a oportunidade de se mostrar mais preparado para receber novas chances nos profissionais. O jogador de 20 anos pareceu confortável na função de centroavante, jogando de costas para o gol, sofrendo contato dos marcadores e buscando oferecer apoios para envolver seus companheiros nas jogadas.

A dupla de volantes também mostrou potencial: Peloggia jogando mais na base da jogada mostrou qualidade no passe, enquanto Felipe, mais móvel, procurou chegar mais ao ataque. No entanto, faltou uma participação mais consistente do setor de meio-campo para evitar tentativas de ligação direta entre defesa e ataque. Brendon e Jhonnatha estiveram entre os mais discretos do time e foram substituídos no começo do segundo tempo. Entre as seis substituições do treinador, Léo Pedro foi quem mais se destacou. Pelo lado esquerdo participou e produziu muito mais que Jhonnatha.

Análise Botafogo x Pinheirense

Mas foi Sapata o nome do jogo. O segundo gol saiu novamente em uma retomada de posse da pressão alta alvinegra. Aos 12 minutos, Jefinho foi esperto na antecipação e Sapata voltou a brilhar. Apareceu bem na faixa central, tocou de primeira para Léo Pedro e recebeu na entrada da área para aumentar. Canhoto atuando pelo lado direito, o jogador de 19 anos mostrou boa capacidade de leitura dos espaços no campo e frieza na hora de finalizar. Aos 18, o atacante coroou sua atuação e marcou o terceiro em cobrança de falta.

Com o jogo sob controle e o adversário sem forças para esboçar qualquer reação, o Botafogo ainda chegou ao quarto gol com João Felipe. Depois de mais uma boa jogada de Léo Pedro, o volante teve duas chances de finalizar e definir o placar.

O Glorioso volta a campo na sexta-feira (6), às 11h, contra o São Carlos.

Números do jogo: (Footstats)

Posse de bola – BOT 59% x 41% PIN
Passes certos – BOT 373 (88%) x 198 (75%) PIN
Finalizações – BOT 16 (8 no gol) x 3 (1) PIN
Desarmes – BOT 13 x 12 PIN
Interceptações – BOT 6 x 10 PIN
Cruzamentos – BOT 3/24 (12%) x 0/3 (0%) PIN
Lançamentos – BOT 3/14 (21%) x 4/19 (21%) PIN
Dribles – BOT 8/12 (66%) x 2/3 (67%) PIN
Perdas de posse de bola – BOT 39 x 26 PIN
Faltas – BOT 14 x 10 PIN

Fonte: Redação FogãoNET

Notícias relacionadas