Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Análise: duas vezes na frente, Botafogo peca ao recuar muito e leva o empate do Londrina

17 comentários

Blog da Redação

Blog da Redação

Compartilhe

Estádio do Café em Londrina x Botafogo | Série B do Campeonato Brasileiro 2021
Reprodução/Premiere

Um ponto fora de casa poderia até ser considerado um bom resultado, mas a forma como foi conquistado deixou um sabor amargo. Depois de estar na frente do marcador na maior parte do jogo, o Botafogo recuou demais e cedeu o empate ao Londrina nos minutos finais. Os gols alvinegros foram marcados por Rafael Navarro e Luís Oyama. Além da vitória, o Glorioso desperdiçou a chance de assumir a vice-liderança da Série B.

Para seguir na cola do líder Náutico, o treinador Marcelo Chamusca deu sequência aos titulares que se destacaram nas rodadas iniciais. De volta à melhor forma física, Pedro Castro voltou ao time como referência no meio-campo. As atuações recentes de Rafael Navarro deram confiança ao atacante e garantiram a sua escalação. Com gols e assistência, a boa fase do camisa 99 possibilita ainda a entrada gradativa de Rafael Moura na equipe, sem a urgência da pressão por resultados.

Análise Londrina x Botafogo

Depois de muitas tentativas e experiências frustradas, enfim o Botafogo tem um time base que dá forma a um padrão de jogo. Após três jogos disputados, o time é apenas o 16º em posse de bola, com média de 45% por jogo. O Alvinegro é também a terceira equipe que menos troca passes certos nesse começo de competição, com 261 por jogo. No entanto, mesmo sem ter a bola nos pés na maior parte do tempo, o time tem a média de 11.3 chutes a gol, o quarto da Série B que mais finaliza. Para aprimorar o desempenho dentro desse estilo direto e reativo a fim de conseguir criar mais chances de gol, é preciso melhorar o acerto nas bolas longas (19.3 por jogo) e o número de desarmes (12.3).

O Londrina chegou para a partida ainda sem vencer no campeonato. Apesar de ter apenas dois pontos, sofreu somente dois gols nas três primeiras rodadas e lidera a estatística de desarmes. O foco no forte sistema defensivo se refletiu em um início de jogo brigado e faltoso. Foram dez faltas nos primeiros 15 minutos de jogo, seis delas do time paranaense. Em uma dessas faltas, sofrida por Ronald na ponta direita, o Botafogo abriu o placar em boa cobrança de Chay e cabeçada (de ombro!) certeira de Navarro. Um excelente desarme de Luís Oyama deu origem ao contra-ataque em que Ronald foi derrubado.

Análise Londrina x Botafogo

Novamente, um gol marcado no começo do jogo deixou o encontro à maneira que o time gosta. Com a vantagem no placar, o Glorioso diminuiu a pressão no campo de ataque, permitindo que os zagueiros adversários trocassem passes entre eles. Assim, a posse de bola do time paranaense aumentou, mas ficou concentrada no próprio campo de defesa. Sem a bola, o Botafogo se compactou e procurou saídas de contra-ataque, principalmente com bolas esticadas para Rafael Navarro. Contudo, a defesa mais recuada afastou as peças de velocidade do campo de ataque, o que isolou o centroavante e dificultou a criação de jogadas coletivas.

A saída de bola na defesa também foi um problema. A marcação alta do adversário não deu liberdade para os defensores alvinegros construírem o jogo a partir do campo defensivo. Oyama recuou para sair jogando com Kanu e Gilvan, enquanto Chay teve liberdade para sair da esquerda e recuar ajudando na criação. A pressão do Londrina acabou tirando as linhas de passe e obrigando o Botafogo a sair com lançamentos. O resultado foi um aproveitamento de apenas 67% nos passes e de 36% nas bolas longas durante o primeiro tempo.

Análise Londrina x Botafogo

Depois de ter apenas 36% da posse de bola no primeiro tempo, Chamusca não mexeu na equipe e manteve a postura do primeiro tempo. Diferentemente da etapa inicial, a posse do Londrina ocorreu no campo ofensivo, mais próxima do gol de Douglas Borges. A bola começou a rondar a área alvinegra e o time paranaense começou a ameaçar, ainda que de forma desorganizada. Em uma sequência de bolas cruzadas na área, veio o empate em uma cabeçada sem marcação, aos oito minutos.

O Botafogo precisou sofrer o gol de igualdade para subir no campo e voltar a buscar a vitória. Em noite pouco inspirada dos principais jogadores, alguns momentos de maior intensidade e lampejos de organização coletiva salvaram o Alvinegro de um resultado pior. Atrás do segundo gol, o time voltou a subir as linhas de marcação e equilibrou a posse. No momento em que a equipe estava pior em campo, chegou ao gol novamente a partir de uma roubada de bola. Após boa pressão de Luís Oyama no ataque, forçando o erro, Pedro Castro interceptou a bola e conectou passe rápido com Marco Antônio. O próprio Oyama apareceu na área para finalizar e colocar o Botafogo novamente em vantagem.

Análise Londrina x Botafogo

Poderia ser o gol da vitória, mas não foi. Um dos melhores em campo, Oyama foi substituído por Ricardinho. O time voltou a recuar e, mais uma vez, perdeu intensidade na marcação sem o volante em campo. A marcação frouxa permitiu a troca de passes do Londrina e o levantamento de bola para a área. Paulo Victor cortou mal, Douglas Borges rebateu para o meio da área e os paranaenses chegaram ao novo empate. Rafael Moura entrou e teve tempo para perder uma ótima chance de dar a vitória ao Glorioso.

O 2 a 2 foi um castigo para o time que esteve duas vezes à frente do placar e recuou excessivamente sem conseguir puxar contra-ataques. As substituições de Chamusca não conseguiram melhorar a equipe que teve sérios problemas coletivos. Diego Gonçalves ainda carece de maior entendimento tático para ser útil ao time. Ricardinho não consegue manter um índice alto de entrega e também não é capaz de controlar o ritmo do jogo.

Análise Londrina x Botafogo

No próximo domingo (20), às 16h, o Botafogo vai ao Estádio dos Aflitos enfrentar o Náutico. O time pernambucano lidera a Série B com 12 pontos e 100% de aproveitamento.

Números do jogo:

Posse de bola – BOT 40% x 60% LON
Passes certos – BOT 209 (70%) x 348 (80%) LON
Cruzamentos – BOT 5/9 (15%) x 4/16 (25%) LON
Bolas longas – BOT 21/60 (35%) X 28/52 (54%) LON
Finalizações – BOT 12 (3 no gol) x 15 (7) LON
Finalizações dentro da área – BOT 8 X 8 LON
Finalizações em contra-ataques – BOT 0 x 2 LON
Chances claras – BOT 2 x 1 LON
Desarmes – BOT 15 X 11 LON
Faltas – BOT 18 x 25 LON

Fonte: Redação FogãoNET

Notícias relacionadas
Comentários